Inglaterra afasta Alemanha com 'dedo' de Southgate a vingar 1996

Raheem Sterling, aos 75 minutos, e Harry Kane, aos 86, apontaram os tentos da formação inglesa, que 'vingou' o desaire nas meias-finais de 1996, no mesmo palco, em Wembley, então num desempate por penáltis em que só o atual selecionador Gareth Southgate falhou.

A Inglaterra 'vingou' esta terça-feira um quarto de século e três dias depois, o desaire com a Alemanha nas meias-finais do Euro1996, ao bater a Alemanha por 2-0, com o 'dedo' do selecionador Gareth Southgate, o 'réu' de então.

Raheem Sterling, que apontou o seu terceiro golo na prova, aos 75 minutos, e Harry Kane, aos 86, levaram à loucura o 'mítico' Wembley, também o palco -- renovado - do jogo de 1996, em duas jogadas em que foi determinante o suplente Jack Grealish.

Southgate lançou o médio do Aston Villa aos 69 minutos, na sua primeira substituição no jogo, e o 'craque' que estará a caminho do City foi determinante na jogada do primeiro golo e fez a assistência para o segundo.

A Alemanha é a última equipa do apelidado 'grupo da morte' a cair

O técnico dos ingleses sentir-se-á, assim, 'vingado', ele que no famoso jogo de 1996 foi o único dos 12 jogadores chamados a participar na 'lotaria' dos penáltis que falhou - vitória alemã por 6-5, após 1-1 nos 120 minutos.

A Alemanha, última equipa do apelidado 'grupo da morte' a cair -- depois de Portugal e França -, até entrou mais forte na segunda parte, mas 'esbarrou' em Pickford, que negou um golo a Havertz (48), depois de já ter 'roubado' outro a Werner (32).

Os ingleses, que só contam um título internacional, o Mundial de 1966, que organizaram, podem, assim, continuar a 'sonhar', até porque serão sempre favoritos nos quartos de final -- sábado, em Roma, onde vão enfrentar a Ucrânia que venceu esta noite a Suécia por 2-1.

Por seu lado, a Alemanha acaba por cair pela primeira vez no jogo inaugural a eliminar, no que é a sua pior prestação depois de 1984, 2000 e 2004, edições em que caiu na fase de grupos, nas duas primeiras com Portugal e na última em solo luso.

Em relação aos jogos da fase de grupos, a Inglaterra, com Walker como central e Saka em vez de Foden, trocou o 4-2-3-1 por um 3-4-3, para se encaixar no 3-4-3 da Alemanha, com as novidades Goretzka e Werner, em vez de Gündogan e Gnabry.

Goretza foi o primeiro protagonista, com um remate que Pickford parou sem dificuldades, aos quatro minutos, um passe para Werner, que o guarda-redes inglês intercetou, aos sete, e ao isolar-se, aos oito, com Rice a pará-lo em falta e ser 'amarelado'.

Depois de um tímido cabeceamento de Maguire, aos 14 minutos, a Inglaterra assustou pela primeira vez aos 16, num forte remate de fora da área de Sterling, ao qual Neuer respondeu com defesa vistosa, em voo, para a sua esquerda.

O central do United voltou a tentar aos 16 e aos 27 minutos, com resposta alemã aos 32: numa jogada entre dois campeões europeus pelo Chelsea, Havertz isolou Werner, para uma defesa difícil de Pickford, que conseguiu segurar a bola.

Na parte final da primeira parte, a 'estrela' foi Hummels, com um corte precioso após livre de Trippier, aos 43 minutos, e, já nos descontos, aos 45+2, a negar autenticamente o golo a Kane, que já tinha contornado Neuer e preparava-se para marcar.

Após o intervalo, a Alemanha entrou melhor e quase marcou logo aos 48 minutos, num grande 'tiro' de Havertz que Pickford parou, voltando a criar perigo por Gosens, aos 53, e num contra-ataque entre Havertz e Werner, que Stones anulou, aos 57.

Os ingleses aguentaram o forte início de segunda parte dos germânicos, conseguiram reequilibrar o jogo e, então, os treinadores começaram a mexer, com Löw a lançar Gnabry (para o lugar de Werner) e Southgate a colocar em campo Grealish (Saka).

E, aos 75 minutos, os ingleses marcaram: Sterling arrancou pelo meio e colocou à entrada da área em Kane, este tocou para Grealish, que colocou a bola na esquerda, onde Shaw levantou a cabeça e cruzou milimetricamente para o desvio de Sterling.

A Alemanha reagiu de imediato, com Gnabry a isolar-se e a ser carregado por Maguire, aos 77 minutos, e Müller a surgir na 'cara' de Pickford, após mais um excelente passe de Havertz, e a atirar incrivelmente ao lado, para alívio de Sterling, na origem da jogada com um mau passe, aos 81.

Os ingleses não tiveram de sofrer muito mais tempo, pois, aos 85 minutos, Luke Shaw recuperou uma bola, lançou Grealish na esquerda e este centrou de forma primorosa para o cabeceamento vitorioso de Harry Kane.

A festa instalou-se em definitivo em Wembley, apesar de mais algumas ameaças, não concretizadas, dos alemães.

O defesa inglês Harry Maguire foi eleito pela UEFA como o melhor jogador em campo.

Atualizado às 21:06

Mais Notícias

Outras Notícias GMG