Rafa e Darwin partiram a cabeça a Koeman na vitória histórica do Benfica

Equipa de Jorge Jesus venceu o Barcelona, por 3-0, na segunda jornada da Liga dos Campeões. Golos de Darwin (dois) e Rafa. Holandês pode ter dito adeus à equipa catalã. Desde 1961 que os encarnados não venciam o Barça.

Histórico! Há 60 anos que o Benfica não sabia o que era vencer o Barcelona. Ontem, na Luz, a equipa encarnada conseguiu o segundo triunfo da história e cilindrou o colosso em crise (3-0). O Benfica banalizou por completo a equipa espanhola com transições ofensivas de grande nível, um futebol muito vertical e objetivo e uma enorme concentração defensiva.

Jorge Jesus repetiu o onze inicial do encontro com o Vit. Guimarães, com um esquema de três centrais e com uma dupla de ataque composta por Yaremchuk e Darwin, mostrando concordância com a lógica - no que está bem não se mexe. Já Ronald Koeman faz quatro mudanças em comparação com o jogo diante do Levante, com as entradas de Ronald Araújo, Sergi Roberto, Frenkie de Jong e Pedri.

O jogo da segunda jornada da Liga dos Campeões mostrou que o treinador das águias, além de ser o mestre da tática, é também vidente. Na antevisão do jogo, Jorge Jesus admitiu que a estratégia passava muito por Rafa e pelos problemas que ele poderia colocar à defesa do Barça. E foi ainda mais longe ao dizer que Koeman é que tinha de "partir a cabeça toda" a pensar como podia parar o Rafa e Darwin. E é caso para dizer que o treinador catalão nem teve tempo para isso. Logo ao terceiro minuto o Benfica chegou ao golo de bola corrida, num lance algo invulgar do uruguaio. Weigl abriu para Darwin, que driblou perante Eric García antes de finalizar na perfeição para bater Ter Stegen! O guarda-redes catalão teve de se aplicar logo depois para impedir o 2-0 de Yaremchuk.

Uma grande entrada dos encarnados que surpreendeu o gigante adormecido. Mesmo em crise de resultados, e sem Lionel Messi, o Barcelona assusta sempre. Seja por Luuk de Jong, Pedri ou Depay. Aos 30 minutos de jogo os catalães contavam já com quatro oportunidades de golo, duas delas com Vlachodimos como protagonista.

Sem conseguir chegar ao empate e sem conseguir travar as investidas ofensivas do Benfica, Koeman foi obrigado a mudar o esquema. Gerard Piqué travou Rafa em falta, mas o árbitro aplicou a lei da vantagem e deixou seguir o jogo esquecendo o amarelo para o central catalão ... que seria o segundo. A decisão valeu uma assobiadela monumental das bancadas e levou o treinador a retirá-lo de campo. A perder e com dez o cenário seria bem diferente...

Fora de jogo como arma

Jesus sabia que o Barça precisava de pressionar e arriscar mais na procura do empate e, por isso, manteve o foco na concentração defensiva, usando a defesa em linha e o fora de jogo como armas para anular lances de maior perigo. Aos 52 minutos, uma saída em falso de Ter Stegen fez sobressair todo o talento de Darwin, que se antecipou ao guarda-redes e, de muito longe e com a baliza aberta, acertou no poste!

Com cerca de meia hora para jogar (e depois de Jesus ameaçar refrescar o meio campo com uma dupla substituição), Koeman jogou o joker Ansu Fati, o espanhol com descendência guineense que herdou o 10 de Messi, e ainda Nico González e Coutinho. Ainda os jogadores estavam a ver como se posicionavam em campo face às mudanças quando o Benfica fez o 2-0. João Mário entrou na grande área e tentou a finalização, Ter Stegen defendeu e a bola sobrou para Rafa Silva... que fez saltar a loucura nas bancadas, que acabariam a aplaudir de pé Darwin depois do 3-0 na marca dos 11 metros.

Foi de grande penalidade que o uruguaio carimbou um triunfo histórico. A única vitória do Benfica sobre o Barcelona tinha acontecido em 1961, na final da Taça dos Campeões Europeus (3-2) que valeu o primeiro título de campeão europeu às águias.

E assim, 16 anos depois, Jorge Jesus voltou a bater Ronald Koeman. Tinha-o feito em 2005-06 quando treinava a União de Leiria e o holandês orientava o Benfica (3-1) e voltou a fazê-lo ontem (3-0)... podendo mesmo ficar ligado aos despedimento do holandês, muito contestado e agora com duas pesadas derrotas na Champions.

VEJA OS GOLOS

1-0 Darwin (Benfica)

2-0 Rafa (Benfica)

3-0 Darwin (Benfica)

Mais Notícias

Outras Notícias GMG