Gustavo Ribeiro diplomado no skate, surfistas e cavaleiros avançam

O 'skateboarder' Gustavo Ribeiro assegurou hoje um diploma olímpico, ao terminar em oitavo a prova de rua na estreia da modalidade, enquanto as surfistas Teresa Bonvalot e Yolanda Sequeira e a equipa de ensino em equestre seguem em prova.

O segundo dia de competição 'a sério' em Tóquio2020 ficou marcado pelas estreias das competições de surf e skate, com representação portuguesa em ambas, tendo Gustavo Ribeiro arrecadado um diploma, confirmando na final o oitavo lugar da qualificação, tendo, no entanto, sofrido uma queda que pode obrigar a uma intervenção cirúrgica ao ombro.

Teresa Bonvalot terminou a sua bateria em segundo, na qual se tornou na primeira mulher a surfar uma onda em Jogos Olímpicos, e avançou para a terceira ronda da prova, tal como Yolanda Sequeira, que, no entanto, teve de superar a repescagem.

Na natação, Francisco Santos não avançou para as meias-finais, entre os 16 melhores, mas fixou um novo recorde nacional, nos 54,35 segundos, necessários para cumprir os 100 metros costas na sua eliminatória, em que foi segundo.

Depois de se ter estreado com uma reviravolta, Shao Jieni não conseguiu avançar para a terceira ronda do torneio de singulares de ténis de mesa - igualando o resultado do Rio2016 -, ao perder no segundo encontro frente a Yu Mengyu, de Singapura, por 4-0 (11-3, 11-2, 11-8 e 11-9), deixando sozinha no quadro feminino Fu Yu, que vai defrontar a indiana Sutirtha Mukherjee.

No judo, Joana Ramos terminou a competição de -52 kg no 17.º lugar, ao perder por 'ippon' no primeiro combate, frente à norte-americana Angelica Delgado, depois de ter sido nona classificada em Londres2012 e no Rio2016, mostrando-se frustrada mas orgulhosa de ter tentado sempre "jogar por 'ippon'" e não por vias menos ofensivas, podendo honrar, como disse, o "espírito japonês".

Os remadores Pedro Fraga e Afonso Costa falharam a repescagem para as meias-finais da prova de 'double-scull' ligeiro, ao ficarem a oito centésimos de segundo da embarcação uruguaia, terceira classificada e última apurada para as meias-finais.

O 13.º lugar é a melhor posição que a dupla lusa pode aspirar na final C, reagendada para quinta-feira, devido à passagem prevista de um tufão.

Na estreia da vela nacional em Tóquio2020, Carolina João terminou as duas primeiras regatas de Laser Radial no 32.º e 34. lugares, encerrando a jornada no 37.º posto, com 66 pontos, mais 60 do que a alemã Svenja Weger.

O ténis luso fechou hoje a participação com nova derrota na primeira ronda, um 'pleno' nada feliz, com a derrota de João Sousa ante o checo Tomas Machac, pelos parciais de 7-6 (7-5), 4-6 e 4-6, a juntar-se à que já tinha somado em pares, com Pedro Sousa, também derrotado em singulares a abrir.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG