Guardiola diz que o legado "é infinito"

Treinador fala numa perda enorme para o futebol mundial

O espanhol Pep Guardiola, treinador do Bayern Munique, um dos mais emblemáticos jogadores do FC Barcelona e um dos mais importantes discípulos de Cruyff, considerou esta sexta-feira que o legado do holandês "é infinito".

"Não sabia nada de futebol até conhecer Cruyff", disse o antigo jogador e treinador do FC Barcelona, que chegou à equipa principal dos catalães aos 19 anos, uma época depois de Cruyff assumir o comando técnico.

Falando à rádio RAC1, da Catalunha, a propósito da morte de Johan Cruyff, salientou que o holandês era um "revolucionário" e deixou claro que foi o seu mestre.

"Com a sua morte perdemos uma figura que tínhamos sempre por perto. Já não o podemos ver, mas o seu legado é algo que fica", disse espanhol, que como treinador do FC Barcelona conquistou pelo menos uma vez todos os títulos disputados.

Pep Guardiola, que sob o comando de Cruyff conquistou uma Liga dos Campeões, uma Taça das Taças, uma Supertaça europeia e várias ligas espanholas, explicou que o holandês ajudou muitos futebolistas a entenderem o jogo.

"Pensas que podes dominar o jogo, com o que fazes ou dizes, mas é impossível fazê-lo, exceto se te chamares Messi. E Johan ajudou-nos a fazê-lo", referiu o antigo futebolista.

O futuro treinador do Manchester City disse ainda que foi um privilégio poder desfrutar da generosidade de Cruyff em partilhar o seu conhecimento.

"Deu-nos uma gramática para entender. O 'Barça' é evidentemente mais do que Johan, mas ele foi a revolução que nos ensinou a fazer as coisas. A entender este jogo", reiterou, exemplificando com o desnecessário que é um jogador correr demasiado num jogo.

O técnico do Bayern Munique admitiu também que em muitas situações de jogo imagina o que teria decidido Cruyff nesse momento e deu como exemplo a recente eliminatória da Liga dos Campeões com a Juventus, que os bávaros estiveram a perder e acabaram por vencer.

O antigo futebolista internacional holandês morreu na quinta-feira em Barcelona, aos 68 anos, vítima de cancro nos pulmões.

Nascido em Amesterdão a 25 de abril de 1947, Cruyff revolucionou o futebol moderno: primeiro como futebolista, na seleção holandesa, com a qual foi vice-campeão do mundo em 1974, e nos clubes que mais marcaram a sua carreira, o Ajax e o FC Barcelona, entre finais dos anos 60 e início dos anos 80.

Enquanto jogador do clube holandês, foi distinguido em três ocasiões com a Bola de Ouro, conquistou a Taça dos Campeões Europeus outras tantas, uma Supertaça europeia, uma Taça Intercontinental e oito títulos de campeão nacional, ao qual acrescentaria um nono ao serviço do Feyenoord, na sua época de despedida, tendo sido campeão em Espanha por uma vez com o 'Barça'.

Como treinador, ganhou uma Taça das Taças com o Ajax, antes de rumar ao FC Barcelona e aí desenvolver o estilo de futebol ofensivo que carateriza o clube catalão, conquistando uma Taça dos Campeões, uma Supertaça Europeia, outra Taça das Taças, quatro títulos de campeão espanhol, uma Taça do Rei e três Supertaças de Espanha.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG