Gonçalo Guedes ultrapassou a covid-19 e está em "perfeita forma"

O avançado do Valência revelou que não sentiu sintomas da doença e que isso permitiu-lhe continuar a trabalhar em casa. Agora quer complicar a vida ao selecionador no Euro 2020.

O futebolista Gonçalo Guedes assegurou este sábado que está em "perfeita forma" para "complicar a vida" ao selecionador, após ter testado positivo à covid-19 e, consequentemente, falhado o início da preparação de Portugal com vista à participação no Euro 2020.

A situação recente que viveu, ao estar em isolamento durante 10 dias, antes de integrar os trabalhos apenas no dia 5 de junho, foi tema dominante na conferência de imprensa, realizada no Estádio Illovszky Rudolf, em Budapeste.

"Estou em perfeita forma. Não parei, apesar de estar 10 dias em casa. Estive todos os dias a treinar, sinto-me bem e confiante em mim próprio para ajudar a equipa", começou por dizer o extremo do Valência. E acrescentou: "Não tive sintomas. A única coisa que fiz foi trabalhar de manhã e de tarde, duas vezes por dia. Não senti grande diferença. Fiz exercício para me manter e chegar nas melhores condições."

A época menos positiva no Valência "não interessa, nem pesa nada", segundo Guedes, que está apenas concentrado em "ajudar a equipa das quinas no presente e no futuro".

A opções para o ataque do campeão europeu em título são várias e o avançado, de 24 anos, considera que a "vida fica muito complicada" para o selecionador Fernando Santos. "O mister tem a vida muito complicada, isso é muito bom. A nós cabe-nos trabalhar da melhor forma e dificultar a decisão do mister. Temos de estar preparados. Estou pronto para ajudar um minuto, 30 ou 90. Temos que estar preparados para ajudar a equipa e é isso que vou fazer até ao final do Europeu", apontou.

Com estreia marcada para terça-feira, em Budapeste, diante da anfitriã Hungria, a equipa das quinas já analisou o primeiro oponente do grupo F e definiu a estratégia para ultrapassá-lo. "Já analisámos a Hungria, já vimos os pontos fortes e pontos fracos. Queremos aproveitá-los e minimizar os pontos fortes. Nós sabemos que a Hungria é uma equipa difícil, disputa todas as bolas até final, não dá nada por perdido e nas bolas aéreas é muito forte. Temos de ter bola, pressionar. Se eles têm público, nós temos de ter a bola", concluiu Gonçalo Guedes.

Anthony Lopes condicionado

O guarda-redes Anthony Lopes trabalhou de forma condicionada e à parte dos restantes jogadores no treino da seleção nacional, que continua a preparar a estreia na fase final do Euro 2020, em Budapeste.

No Estádio Illovszky Rudolf, o guardião do Lyon limitou-se a fazer trabalho específico nos 15 minutos de sessão abertos aos jornalistas, sempre acompanhado pelo fisioterapeuta António Gaspar, sendo que, em alguns momentos, foi possível verificar que o jogador ainda sente algum desconforto na perna direita.

Na quarta-feira, Anthony Lopes falhou o particular com Israel (4-0), o derradeiro de Portugal antes da estreia no Euro 2020, e também os dois últimos treinos da formação comandada por Fernando Santos, um na Cidade do Futebol, em Oeiras, e outro já em Budapeste, na sexta-feira.

Já os restantes 25 atletas chamados para o Campeonato da Europa trabalharam sem quaisquer limitações, realizando aquecimento e exercícios com bola, naquela que foi a segunda sessão da equipa nacional na Hungria, a três dias do primeiro duelo na competição.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG