Jorge Sousa foi o árbitro que mais recebeu em 2010/11

Jorge Sousa foi o árbitro de futebol da primeira categoria que mais "facturou" ao longo da época 2010/11, com mais de 2.000 euros de diferença para Carlos Xistra, segundo colocado no "ranking" de rendimentos.

Sem contabilizar partidas internacionais, o juiz portuense, de 35 anos, realizou 31 jogos, 30 dos quais como árbitro principal - 14 na Liga principal, 10 na Liga de Honra, dois na Taça de Portugal e quatro na Taça da Liga - e apenas um como quarto árbitro, que lhe garantiram 33.442 euros.

A este valor acresce o subsídio de treino mensal atribuído pela Liga de Clubes (400 euros), contabilizando Jorge Sousa, que é escriturário, um rendimento total de 37.442 euros na temporada que agora termina.

O albicastrense Carlos Xistra, que na temporada passada foi o que mais recebeu, ficou na segunda posição, com menos 2.248 euros do que Jorge Sousa, enquanto o bancário Duarte Gomes, de Lisboa, encerra o pódio, a 2.774 euros da liderança.

Actualmente, a Liga de Clubes paga 1.272 euros por cada jogo da Liga principal, 890 da Liga de Honra e um quarto deste valor para os quartos árbitros, sendo que, tanto na Taça da Liga como na Taça de Portugal os árbitros recebem consoante o escalão das equipas envolvidas.

No entanto, se na Taça da Liga a tabela de valores é a mesma aplicada nos campeonatos, já na Taça de Portugal, prova organizada pela Federação, os valores são reduzidos, praticamente, a metade: 560 euros com primodivisionários e 420 para emblemas da Liga de Honra.

Além destes "prémios de jogo", os árbitros recebem ainda um subsídio de treino mensal de 400 euros, que, nesta tabela, é contabilizado de agosto a maio (4.000 euros).

Na última posição do "ranking" dos ganhos ficou o estreante Manuel Mota, de Braga, que, tendo participado em mais três jogos que Jorge Sousa (34), apenas arbitrou três encontros da Liga principal, amealhando 26.030 euros.

No penúltimo lugar, e bem perto do empresário, bracarense ficou Olegário Benquerença, que foi o único juiz português a marcar presença no Campeonato do Mundo de 2010, mas só participou em 21 jogos nacionais, tendo dirigido nove partidas da Liga principal.

Liga e Federação gastaram, no total, 788.352 euros com os 25 árbitros da primeira categoria, tendo estes recebido, em média, 31.534 euros (3.153 mensalmente).

Dividido pelos dez meses da temporada (de agosto a maio), Jorge Sousa teria recebido cerca de 3.744 euros por mês, enquanto Manuel Mota não iria além dos 2.603 euros mensais.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG