Presidente demite-se após exclusão da Liga Europa

O presidente do Parma, Tommaso Ghirardi, anunciou esta sexta-feira a sua demissão na sequência da exclusão do clube da próxima edição da Liga Europa de futebol, devido a irregularidades financeiras.

Ghirardi tornou pública a sua demissão numa conferência de imprensa, durante a qual não escondeu a sua indignação pela decisão do Supremo Tribunal de Justiça Desportiva Italiana.

Na quinta-feira, o organismo negou a licença UEFA ao clube por irregularidades financeiras, relacionadas com o não pagamento de uma verba de 300.000 euros de imposto sobre rendimento que não foi liquidada.

"Não há um culpado. Os meus dirigentes não têm culpa. Só um estupido pode pensar que tenhamos deixado de pagar 300.000 euros depois de gastarmos 18 milhões e de perdermos seis ou sete milhões por ficar fora da liga Europa", disse.

Tommaso Ghirardi, o principal acionista do Parma, anunciou também a decisão de colocar à venda todas as ações do clube.

"Conseguiram fazer com que me vá embora do futebol e do mundo do desporto, a minha grande paixão. Vou embora, não pertenço a este sistema", afirmou Ghrirardi, que preside ao Parma desde 2007.

O diretor executivo do clube, Pietro Leonardi, vai assumir a liderança do clube.

O lugar do Parma na próxima edição da liga Europa vai ser ocupado pelo Torino, sétimo classificado da Série A italiana.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG