Dedo de Mourinho "foi um acto de arrogância e impotência"

O holandês Johan Cruyff, uma das maiores figuras da história do FC Barcelona, afirmou hoje que o português José Mourinho mostrou "arrogância e impotência" no incidente com o técnico-adjunto do clube catalão.

"Tratou-se de um acto de arrogância e impotência. Há quem diga que o fez de propósito, para desviar as atenções, para que se fale quase em exclusivamente daquilo e não de futebol. Sinceramente, não acredito nesta versão", afirmou Cruyff em entrevista ao jornal El Periodico de Catalunya.

O ex-jogador e técnico holandês referia-se ao incidente entre Mourinho e Titi Vilanova na Supertaça espanhola, em que o português colocou o dedo no olho do adjunto de Guardiola.

"Nunca tinha visto nada igual. Há milhões de crianças espalhadas pelo Mundo que assistiram a um exemplo horrível do que não deve acontecer no futebol. E o Real Madrid parece não se incomodar muito com isso", referiu.

Cruyff adiantou ainda que o "único azar" de Mourinho e do Real Madrid é "existir uma equipa em Espanha chamado FC Barcelona".

"O único grande azar do Real Madrid é que em Espanha existe uma equipa que se chama Barcelona. Se jogasse noutro país, seria fantástico para eles, porque conquistariam muitos mais troféus", concluiu.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG