"Cristiano Ronaldo é favorito mas Neuer também merece"

Guarda-redes do Bayern na lista final da Bola de Ouro da FIFA, ao lado de Ronaldo e Messi. Harald Schumacher acredita no triunfo do compatriota, mas ao DN fala do "ano extraordinário" de CR7

A FIFA anunciou ontem os três finalistas à Bola de Ouro de 2014, troféu que distingue o melhor jogador do ano: Cristiano Ronaldo, Lionel Messi e Manuel Neuer. A opção pelo guarda-redes do Bayern de Munique e da seleção germânica não apanhou ninguém de surpresa, existindo quem defenda que o campeão do mundo pela Alemanha merece tanto o prémio como CR7. É o caso de Harald Schumacher, um dos melhores guarda-redes da história do futebol alemão.

"Se contássemos como golos as defesas que Neuer fez durante um ano, aquelas que eram golos garantidos, se calhar marcou o dobro de Cristiano Ronaldo e Messi. Merece a Bola de Ouro tanto quanto Ronaldo, sem dúvida nenhuma. Venceu praticamente todos os títulos, menos a Liga dos Campeões. Foi eleito o melhor guarda-redes do Mundial. Está ao nível dos melhores de sempre na Alemanha, como Oliver Kahn e Sepp Maier. É uma grande oportunidade para Neuer vencer e tenho dúvidas que nos próximos anos algum guarda--redes chegue aos três finalistas", começou por dizer ao DN o antigo guarda-redes alemão, salientando porém que se CR7 vencer não será nenhuma surpresa.

"Ronaldo teve um ano extraordinário, sobretudo no Real Madrid. Se ganhar não surpreenderá ninguém e será também merecido, tal como Neuer. É um jogador excecional, como Messi, quase todos os anos está entre os finalistas e isso diz o que ele vale. É o favorito? Talvez, pelo mediatismo, por tudo o que fez, pelos elogios que recebeu e sobretudo porque todos já dão o prémio como garantido para Cristiano Ronaldo. Mas Neuer também está na luta. Aliás, estar na lista final não é surpresa para ninguém", referiu. Schumacher lamentou que os guarda-redes não tenham tanto protagonismo neste tipo de prémios - só Lev Yashin, em 1963, conseguiu vencer a Bola de Ouro: "Ninguém dá tanto mérito a uma defesa como a um golo. Um golo festeja-se quase por um minuto ou dois. Uma defesa é uma questão de segundos, facilmente é esquecida, infelizmente".

Leia mais no epaper e na edição impressa do DN.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG