Costa Rica faz a festa com reviravolta histórica

A Costa Rica chegou ao intervalo a perder por 1-0 com o Uruguai, mas na segunda parte virou o marcador para 3-1 e alcançou um triunfo histórico. Maxi Pereira foi expulso por agressão.

Eis o primeiro "tomba gigantes" do Mundial 2014: a Costa Rica derrotou, neste sábado, o Uruguai, por 3-1, depois de ter chegado ao intervalo a perder no Estádio Castelão, em Fortaleza.

Inserida no "grupo da morte", que conta também com Itália e Inglaterra (defrontam-se às 23.00, hora de Portugal), a Costa Rica era vista, à partida, como "condenada" ao último lugar do grupo D, cenário que ao intervalo deste desafio parecia bem possível.

O Uruguai chegou ao intervalo a vencer por 1-0, golo de Edinson Cavani, na conversão de um penálti (24'). No entanto, na segunda parte os pupilos de Jorge Luis Pinto transfiguraram-se e conseguiram a reviravolta, que começou a ser construída com um "petardo" do empolgante Joel Campbell, aos 54 minutos.

Três minutos depois, Óscar Duarte mergulhou para o 2-1, num excelente golpe de cabeça. O Uruguai, com Luís Suárez no banco devido a problemas físicos, não conseguiu responder à desvantagem e Marco Ureña, aos 87', "matou" o jogo. A Costa Rica nunca tinha vencido a formação alviceleste, tendo este sido o nono encontro entre ambos.

Já em período de "descontos", Maxi Pereira, jogador do Benfica, foi expulso por ter pontapeado um adversário, gesto entendido pelo árbitro como agressão e que pode custar ao lateral uma suspensão agravada. Fucile, contratualmente ligado ao FC Porto, não saiu do banco.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG