Cabeçada de Zidane a Materazzi imortalizada em bronze

O incidente que marcou o Mundial de 2006, na Alemanha, transformou-se numa obra de arte, em exibição junto ao Centro Pompidou de Paris.

Há alturas em que o futebol se transforma em arte. Vários jogadores já foram honrados com esculturas junto aos estádios onde se tornaram famosos: Eusébio no Benfica, Thierry Henry no Arsenal ou Bobby Charlton, Denis Law e George Best no Manchester United. Mas no que toca a situações emblemáticas da modalidade, os exemplos escasseiam.

Porém, a cabeçada do futebolista francês Zinedine Zidane ao italiano Marco Materazzi na final do Mundial de 2006, na Alemanha, foi imortalizada numa estátua de bronze, de cinco metros de altura, em frente ao Centro Pompidou, em Paris.

A obra, em exposição junto ao museu de arte moderna, reflete o gesto de Zidane na final de 2006, quando deu uma cabeçada ao italiano no jogo decisivo da prova e numa edição do Mundial em que a Itália venceu no desempate por grandes penalidades.

O futebolista, melhor jogador da FIFA em 1998, 2000 e 2003, tinha previsto retirar-se dos relvados após o Mundial, o que veio a acontecer, mas a sua carreira ficou também marcada por esse lance.

Na ocasião, o jogador pediu desculpa aos adeptos pela agressão, mas justificou ter sido alvo de repetidos insultos por parte do jogador italiano.

Entre outras figuras do futebol que recentemente tenham sido imortalizados, referira-se Alex Ferguson, técnico do Manchester United, que irá ter sua escultura de bronze em frente ao Estádio de Old Trafford.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG