Bibiana Steinhaus, a árbitra que irritou Guardiola

A árbitra alemã é noticia esta segunda-feira um pouco por toda a Europa. O motivo: uma troca de palavras e um cumprimento, no mínimo invulgares, com Guardiola nos descontos do jogo entre B.G'ladbach e o Bayern, que terminou empatado 0-0.

Bibiana Steinhaus, mais conhecida por Bibi, é uma alemã de 35 anos, polícia de profissão, que este domingo, quando o jogo entre B. Monchengladbach e B. Munique estava a chegar ao fim, viu-se envolvida numa cena invulgar com Guardiola, treinador da equipa bávara.

O sucedido ocorreu quando o jogador Granit Xhaka caiu no relvado e o treinador do Bayern Munique dirigiu-se a Steinhaus (quarto árbitro do jogo) para reclamar mais tempo adicional. Ela disse que não e ele, irritado, estendeu-lhe a mão, num cumprimento que retirou depois de forma agressiva. Não contente com isso voltou à carga, junto à linha, tentando colocar a mão no ombro da árbitra, que o afastou.

A relação de Bibi com o mundo do futebol começou em 1995, quando decidiu ser árbitra - seguindo as pisadas do seu pai - depois de ver um jogo da equipa alemã, SV Bad Lauterberg. Mas só em 1999 se tornou árbitra federada pela Federação de Alemã de Futebol e em 2003 dirigiu a sua primeira final, a contar para a Taça da Alemanha em futebol feminino.

A mulher que hoje é policia oficial do Ministério do Interior da Baixa Saxónia (Alemanha), continuou a progredir na sua carreira de árbitra assim como o futebol feminino ganhou cada vez mais relevo no desporto mundial. Em 2005, tornou-se árbitra oficial da FIFA e em 2007 começou a apitar jogos de futebol masculino. "É o melhor trabalho do mundo", disse Bibiana Steinhaus na altura.

Esta mulher que irritou Guardiola Guardiola foi a primeira mulher a arbitrar a final de um Mundial de futebol feminino (em 2011 entre Japão e Estados Unidos da America) e uma final de futebol feminino dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

Bibi, que foi apelidada de "melhor árbitro do mundo" por Herbert Fahndel (chefe dos árbitros alemães) não teve a sua primeira cena insólita com Guardiola. Em 2010, Peter Niemeyer, jogador do Hertha de Berlim, durante um jogo tocou involuntariamente no peito da experiente árbitra de futebol. Ao que Bibiana Steinhaus respondeu com humor.

Três anos depois o incidente repetiu-se, mas no jogo Kaiserslautern-Iglostadt. Quando o jogador Andre Mijatovic começou a protestar contra uma decisão de Bibi, tocou-lhe no peito. A árbitra mais tarde contou que não sentiu nada.

O último incidente foi com o jogador do Estugarda, Stefano Molinaro, que, enquanto esperava para substituir um companheiro de equipa, baixou os calções e nem reparou que a quarta árbitra do jogo estava ao seu lado. Bibiana Steinhaus simplesmente não conteve o sorriso.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG