Argentina apurada para as "meias" 24 anos depois

Argentina estreia-se em meias-finais pós-Maradona, fruto de um triunfo por 1-0 sobre uma medíocre Bélgica, golo de Higuaín (8'). Nem a lesão de Dí Maria evitou um triunfo em ritmo de passeio.

A Argentina está, com absoluta tranquilidade, apurada para as meias-finais do Mundial 2014, após ter derrotado uma frágil Bélgica por 1-0, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília. Pela primeira vez no pós-Maradona, os sul-americanos estão entre as quatro melhores seleções da competição e aguardam o desfecho do Holanda-Costa Rica para conhecer o adversário nas "meias".

Após Brasil e Alemanha terem assegurado a qualificação na véspera, a Argentina teve um autêntico "passeio" até às meias-finais. A Bélgica, que fez a segunda melhor campanha da sua história em Mundiais, em 11 participações, ameaçava ser uma das surpresas da competição e complicar a vida à Argentina, mas a seleção de Marc Wilmots fez um jogo medíocre, do primeiro ao último minuto, do pior que já se viu no Brasil.

A Argentina nem precisou de empolgar, algo que nem sequer tem feito no torneio. Com Messi algo "apagado" e com a lesão de Dí Maria (substituído por Enzo Pérez) à passagem da meia hora, os pupilos de Sabella até poderiam ter ficado em apuros, mas aos oito minutos já venciam, com um excelente golo de Higuaín (8'), o seu primeiro no Mundial 2014.

Com Defour (FC Porto) no banco, a Bélgica foi praticamente inofensiva ao longo da partida, exceção feita a um ou outro lance de bola parada, e Romero poucas vezes foi mais do que um espectador atento na baliza argentina. A formação alviceleste aproveitou a apatia belga para entrar em ritmo de "passeio", diante de uma seleção que não pressionava, não corria e não reagia à desvantagem.

A Argentina ainda está a dois passos de repetir os títulos de 1978 e 1986, mas já soma cinco vitórias no Brasil - nunca tinha vencido tantos jogos numa só edição do Mundial. Esta é, de resto, a primeira vez que Alemanha, Argentina e Brasil coexistem nas semifinais, fase a que se juntará a crónica candidata Holanda ou a surpreendente Costa Rica.

Filme do jogo:

90+6' Final do jogo!

90+5' Remate de Witsel, a sair por cima da baliza, após corte providencial de Garay.

90+4' Messi desperdiça. Completamente isolado, o avançado argentino não conseguiu superar a "mancha" de Courtois.

90' Cinco minutos de compensação...

88' Van Buyten joga a ponta-de-lança há alguns minutos, mas nem assim a Bélgica tenta o "chuveirinho".

85' Remate de De Bruyne, que sofre um desvio e sai perto do alvo.

83' Começa a dar "pena" ver esta Bélgica. Os jogadores não correm, não pressionam, não se despacham nos lançamentos de linha lateral... Conseguirão fazer nos últimos dez minutos o que não fizeram em 80?

81' Substituição na Argentina. Saiu Higuain e entrou Gago.

78' Pouco se tem visto de Messi, mas não tem sido necessário mostrar muito, nem mesmo após a saída de Dí Maria.

76' Livre de Mertens. Não saiu nem cruzamento nem remate...

76' Substituição na Bélgica. Saiu Hazard, uma desilusão no Mundial, e entrou Chadli.

75' Cartão amarelo para Biglia e livre perigoso a favorecer a Bélgica.

74' A Bélgica, em todo o Mundial 2014, só marcou golos a partir dos 70 minutos. "Está na hora", pensarão os belgas.

72' Só um lapso da Argentina evitará o apuramento para as meias-finais, tamanha que tem sido a mediocridade desta Bélgica no jogo de hoje. Há valor e talento para muito mais na seleção europeia.

70' Substituição na Argentina. Saiu Lavezzi e entrou Palacio.

68' Cartão amarelo para Alderweireld, o segundo para a Bélgica.

65' Romero, atento, evita o autogolo de Garay, após cruzamento de Mertens.

63' Mais Bélgica nos últimos minutos, finalmente a colocar a Argentina em alerta.

61' Cabeceamento perigoso de Fellaini, a passar perto do alvo. Primeira vez que se "vê" a Bélgica na segunda parte.

59' Dupla substituição na Bélgica. Saíram Origi e Mirallas e entraram Lukaku e Mertens.

57' Como a Bélgica está a jogar, torna-se admirável que tenha chegado aos quartos-de-final. Exibição muito pouco conseguida da equipa de Marc Wilmots, que ou "acorda" ou leva o 2-0.

55' Higuaín acerta na trave! Excelente lance do ponta-de-lança, a fazer um "túnel a Kompany, a entrar na grande área e a rematar forte, mas a bola acertou em cheio no ferro.

53' Cartão amarelo para Hazard, após entrada dura sobre Biglia.

51' Dí Maria quase fazia o 2-0, após uma diagonal e um remate que sofreu um desvio e quase traía Courtois.

50' Bélgica completamente "adormecida". Lukaku prepara-se para entrar daqui a pouco, mas o futebol belga está a ser um deserto de dinâmica, pressão e velocidade.

48' Livre de Messi, sem perigo para Courtois.

46' Início da segunda parte. Bola para a Argentina.

45+2' Intervalo no Mané Garrincha.

45' Dois minutos de compensação...

43' Dezanove ataques para a Bélgica, 15 para a Argentina. Posse de bola: 50% para cada seleção.

41' Cabeceamento perigosíssimo de Mirallas, na sequência de uma bola parada, a passar perto do alvo.

39' Messi falha por pouco o 2-0, com um pontapé livre batido em força à entrada da grande área.

37' Messi conquista uma falta à entrada da grande área e ganha um livre em posição privilegiada...

34' Bélgica a explorar mais os corredores, já com nove cruzamentos, contra apenas dois da Argentina, que prefere procurar o espaço interior.

32' O benfiquista Enzo Pérez faz a sua estreia no Mundial 2014 e soma a nona internacionalização.

32' Substituição na Argentina. Saiu Dí Maria, lesionado, e entrou Enzo Pérez. Vai jogar na ala, uma insistência sem sentido de Sabella, mas desta vez implicada pela lesão de Dí Maria.

28' Dí Maria encontra espaço na grande área, mas ao tentar o remate, no um-para-um com Kompany, atirou contra o defesa belga.

26' Defesa de Courtois, após remate de Kevin de Bruyne.

23' Duas equipas sempre coesas na transição defensiva. Higuaín e Origi são os únicos que não participam no processo defensivo, embora sejam sempre, naturalmente, os primeiros a pressionar na zona de início de construção. Não há grande espaço para transições rápidas.

20' Argentina com 52% de posse de bola até ao momento e com quatro remates, um à baliza (o golo de Higuaín); a Bélgica rematou duas vezes, nenhuma à baliza.

18' Kompany tenta o remate, mas falha o alvo.

16' Pouco Hazard no primeiro quarto de hora, ele que tem estado longe do futebol que prometia apresentar no Brasil após ter brilhado no Chelsea.

14' Tentativa de remate de De Bruyne, sem perigo para Romero. Foi o primeiro remate da Bélgica.

13' Higuaín soma 21 golos pela Argentina e igualou Agüero, Sanfilippo e Masantonio no estatuto de 8.º maior goleador argentino de sempre. Seguem-se Luque e Passarella (22).

10' Pelo terceiro ano consecutivo, a Argentina disputa os quartos-de-final, mas não chega às "meias" desde 1990, quando ainda tinha Maradona. Será desta?

8' GOLO DA ARGENTINA! GONZALO HIGUAÍN FAZ O 1-0! Excelente golo do ponta-de-lança, o primeiro no Mundial 2014, ao aproveitar um passe de Dí Maria e um ressalto num adversário para, de primeira e à entrada da grande área, aplicar um "gancho" de direita e bater Courtois, sem hipóteses de defesa.

6' Argentina a assumir o controlo nos minutos iniciais, diante de uma Bélgica a manter dez elementos atrás da linha da bola e apenas Origi na linha da frente.

4' Tentativa de remate de Dí Maria, contra Vertonghen.

3' Bom corte de Kompany, a impedir que a bola chegasse a Messi, após cruzamento de Lavezzi.

1' O italiano Nicola Rizzoli apita para o início do jogo! Bola para a Bélgica.

ARGENTINA: Sergio Romero; Zabaleta, Demichelis, Garay, Basanta; Lucas Biglia, Mascherano, Dí Maria, Lavezzi; Lionel Messi e Higuaín. Suplentes: Orión, Andújar, Campagnaro, Fede Fernández, Gago, Enzo Pérez, Maxi Rodríguez, Augusto Fernández, Ricky Álvarez e Palacio.

BÉLGICA: Courtois; Alderweireld, Kompany, Van Buyten, Vertonghen; Witsel, Kevin de Bruyne, Fellaini; Eden Hazard, Kevin Mirallas e Origi. Suplentes: Mignolet, Bossut, Vermaelen, Lombaerts, Ciman, Defour, Dembelé, Januzaj, Chadli, Dries Mertens e Lukaku.

Argentina e Bélgica disputam neste sábado (17.00) a terceira vaga nas meias-finais do Mundial 2014, no Mané Garrincha, em Brasília, após Brasil e Alemanha se terem apurado na véspera. Com Enzo Pérez (Benfica) e Defour (FC Porto) no banco e Rojo (Sporting) castigado, as duas seleções vão decidir quem defrontará Holanda ou Costa Rica (21.00) nas meias-finais.

O italiano Nicola Rizzoli vai arbitrar o primeiro jogo do dia, no Estádio Nacional de Brasília (17.00 em Portugal), entre a seleção em que brilha Lionel Messi (quatro golos em prova, apenas superado pelos seis do colombiano James Rodriguez) e uma Bélgica até aqui muito competitiva.

Alejandro Sabella sabe, desde sexta-feira, que pode contar com Sergio Agüero, que já se treinou sem qualquer limitação, tal como Thomas Vermaelen, central já disponível para as opções de Marc Wilmots desde quinta-feira.

A Argentina procura a quinta presença nos quatro melhores, à 16.ª participação, mas apenas a primeira desde 1990, ainda com Diego Armando Maradona, enquanto a Bélgica só esteve uma vez nas "meias", em 1986, caindo precisamente perante "El Pibe" (0-2).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG