Árbitro mais famoso da China admite que foi subornado

Lu Jun, o mais famoso árbitro chinês de futebol e o primeiro do país que dirigiu jogos em Campeonatos do Mundo e Jogos Olímpicos, admitiu ter recebido subornos para manipular resultados de jogos da Superliga chinesa.

Conhecido na China como "Apito de Ouro" devido ao seu prestígio, Lu Jun fez a revelação na primeira vez que compareceu no tribunal que esta semana começou a julgar os casos de corrupção no futebol chinês.

Lu Jun admitiu ter recebido 810.000 yuans (cerca de 97.800 euros) para manipular os resultados de pelo menos sete jogos da Superliga de 2003, entre os quais um que o campeão dessa temporada, o Shanghai Shenhua, derrotou por 4-1 o Shanghai International.

O árbitro garantiu que nesse jogo o suborno foi-lhe entregue pelo então director da comissão de arbitragem, Zhang Jianqiang, outro dos principais suspeitos no processo.

Lu Jun começou a prestar declarações na quarta-feira, dia em que também compareceu em tribunal o antigo vice-presidente da Federação Chinesa de Futebol, Yang Yimin, o qual, segundo relatos dos jornais do país, chorou compulsivamente quando ficou a conhecer os crimes de corrupção de que era acusado.

Na véspera tinha sido noticiado que outro árbitro suspeito, Huang Junjie, também admitiu ter sido subornado para manipular resultados de jogos, entre os quais um encontro particular que o campeão inglês Manchester United disputou na China.

Na segunda-feira tiveram início os julgamentos de altas autoridades da Federação Chinesa de Futebol e da sua comissão de arbitragem, acusadas de participarem num esquema de compra de resultados e de apostas ilegais.

Mais de 30 responsáveis do futebol nacional vão comparecer em tribunal no âmbito destes processos, que começaram em 2009, pouco depois de o presidente da China, Ju Jintao, ter afirmado que era necessário acabar o jogo sujo no desporto com mais adeptos no país.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG