Francisco Belo ganha o 12.º ouro luso em Universíadas

Lançador ganhou prova do peso com nova melhor marca pessoal. Em taekwondo, Rui Bragança repetiu a prata de 2015

Cinquenta anos depois de o judoca Fernando Almeida ter estreado a bandeira portuguesa nos pódios das Universíadas, em Tóquio 1967, com a medalha de bronze na categoria de -80 kg, o lançador Francisco Belo e o lutador de taekwondo Rui Bragança fizeram ontem aumentar para 34 o número de medalhas conquistadas por atletas portugueses nestes Jogos Olímpicos para atletas universitários. E se Bragança repetiu a prata que já tinha alcançado há dois anos, Belo subiu mesmo ao lugar mais alto do pódio, no lançamento do peso.

O atleta do Benfica inscreveu o seu nome na 12.ª medalha de ouro portuguesa na história das Universíadas, trinta anos depois de o nadador Alexandre Yokochi ter feito ecoar pela primeira vez o hino nacional na cerimónia de pódio, quando venceu os 200 metros bruços em 1987, em Zagreb (Croácia).

Francisco Belo bateu o seu recorde pessoal para chegar ao ouro, com um lançamento de 20,86 metros, ao terceiro ensaio, impondo-se ao polaco Konrad Bukowiecki, que neste ano se sagrou campeão europeu sénior em pista coberta com um lançamento de 21,97 metros, mas que ontem não foi além dos 20,16. O romeno Andrei Marius Gag fechou o pódio, com 20,12.

Esta medalha de ouro, e primeira grande vitória internacional na carreira, é o ponto alto de um ano de afirmação para Francisco Belo, que melhorou significativamente as suas marcas, quer no peso quer no disco - disciplina em que vai participar também nestas Universíadas, entrando na qualificação de sábado, e na qual é o atual campeão nacional, título que conquistou em Vagos ao bater por duas vezes o recorde nacional, que fixou em 62,01.

Tem sido, no entanto, no lançamento do peso que este estudante da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (terminou o curso neste ano, faltando-lhe apenas entregar a tese de mestrado), de 26 anos, se tem "internacionalizado" em 2017, com o terceiro lugar na Taça da Europa de Lançamentos e a estreia nos Europeus seniores de pista coberta e nos Mundiais seniores ao ar livre - nestas duas competições não conseguiu passar das qualificações. A marca obtida ontem por Francisco Belo fica a 70 centímetros do recorde nacional do peso, fixado neste ano também pelo colega de equipa e de treino Tsanko Arnaudov, que lançou a 21,56 metros.

Belo junta assim o seu nome aos de Alexandre Yokochi (natação, 1987), Pedro Soares (judo, 1999), Jéssica Augusto (atletismo, 2007), Nelson Évora (atletismo, em 2009 e 2011), Sara Moreira (atletismo, 2009, em 5000 e 3000 metros obst.), Alberto Paulo (atletismo, 2011), Fernando Pimenta (canoagem, 2013, em K1 1000 e K1 500) e da seleção de andebol (2015) no quadro de honra dos 12 ouros portugueses conquistados em Universíadas.

Pouco antes do ouro de Francisco Belo, a primeira medalha lusa conquistada nestas Universíadas de 2017, que decorrem até dia 30 em Taipé, foi ganha por Rui Bragança em taekwondo, na categoria -58 kg, na qual o atleta perdeu apenas na final frente ao indiano Hadi Tiranvalipour, por 7-5, e repetiu a prata conquistada nas Universíadas de Gwangju, em 2015.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG