Federação confirma: Final da Taça de Portugal terá videoárbitro

A UEFA autorizou um teste às novas tecnologias em Portugal. Federação será a primeira a utilizar o VAR na decisão de um troféu na Europa. Federação vai realizar "sessões de esclarecimento junto dos clubes finalistas, com o propósito de informar sobre os limites da utilização do vídeoárbitro".

A final da Taça de Portugal terá videoárbitro. Ou seja o juiz que for nomeado para o jogo entre o Benfica e o Vit.Guimarães, no dia 28 de maio, no Jamor, terá apoio das imagens de televisão nas decisões que tenha dúvidas. Segundo os jornais desportivos, a Federação Portuguesa de Futebol recebeu autorização do International Boad para um teste a sério à tecnologia do videoárbitro (VAR, na sigla em inglês).

A Federação já confirmou que a final do Jamor terá videoárbitro. E, em nota publicada no site, a FPF explicou, que, na semana passada, informou os quatro semifinalistas da Taça de Portugal "de que estava a ser estudada a possibilidade de a final do Jamor vir a ter videoárbitro live".

Agora, que já são conhecidos os finalistas (Benfica e Vit.Guimarães), o Conselho de Arbitragem realizará "sessões de esclarecimento junto dos clubes finalistas, com o propósito de informar sobre os limites da utilização do vídeoárbitro".

Desde junho de 2016 que o organismo liderado por Fernando Gomes, esta semana nomeado vice-presidente da UEFA, chamou a si a responsabilidade de liderar a entrada da tecnologia na arbitragem, juntamente com mais meia dúzia de federações.

A tecnologia já foi testada em vários jogos, nomeadamente nos encontros da segunda mão das meias-finais da Taça de Portugal. O Desp.Chaves - Vitória de Guimarães e Benfica - Estoril foram acompanhados através da análise de imagens, mas não houve comunicação com os árbitros das partidas. Foi o nono teste offline do sistema esta temporada.

O primeiro aconteceu durante a Supertaça e desde aí todos os testes foram enviados e validados pelo International Board (IFAB). A nova etapa da fase experimental de introdução do videoárbitro, que só terminará em março de 2018. Mas, na final da Taça de Portugal vai ser a sério. E Portugal será assim o primeiro a adotar a tecnologia VAR (Video Assistant Referee), num jogo a sério que decidirá um troféu.

No entanto, o árbitro só pode recorrer às imagens de vídeo em quatro casos. A saber:

1- Marcação de golo: análise de possível infração das leis do jogo, nomeadamente fora de jogo, mão na bola ou outras infrações.

2- Grande Penalidade: análise de possível infração das leis do jogo que possa resultar na marcação ou anulação de uma grande penalidade.

3- Cartão vermelho direto: análise de possível infração das leis do jogo que possam resultar em cartão vermelho direto.

4- Erro de identidade dum jogador.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG