Exclusivo Santos intocável em nome da estabilidade e do Mundial

A pior participação de Portugal numa fase final não tirou crédito ao selecionador campeão europeu. António Simões enaltece a competência e liderança do técnico. Em setembro já há jogos de apuramento para o Qatar 2022.

Fernando Santos é intocável. Esta é a ideia reinante na Federação Portuguesa de Futebol, apesar da modesta participação de Portugal no Euro 2020. A estrutura da seleção nacional vai analisar o desempenho no torneio, onde a equipa das quinas foi eliminada nos oitavos de final, diante da Bélgica, mas parece claro para (quase) todos, dentro do organismo, que o problema não é o selecionador, que em 2016 liderou a Portugal ao título europeu.

Agora, em nome da estabilidade - uma das bandeiras da presidência de Fernando Gomes - e do desejo da conquista do título mundial em 2022, no Qatar, o selecionador vai manter-se ao leme. Aliás, ao que o DN apurou, por causa do adiamento do Europeu por causa da pandemia, o projeto do Euro 2020 cruzou-se com o do Mundial 2022, com a renovação de Fernando Santos até 2024 a estar no centro destes dois projetos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG