Escândalo abala Espanha

Testemunha implicou o guarda-redes da seleção espanhola De Gea, e ainda o futebolista Iker Muniain, numa rede de abuso de menores, liderada por um produtor de cinema porno. O guardião desmente, mas a polícia já investiga

Ao primeiro dia do Campeonato da Europa rebentou a primeira polémica que atingiu a seleção espanhola. O guarda-redes De Gea viu o seu nome implicado num caso de abusos sexuais de menores e durante todo o dia pairou a dúvida sobre a sua continuidade na comitiva espanhola, mas o guardião irá continuar junto dos colegas de equipa, tendo desmentido as acusações de uma testemunha.

De acordo com uma notícia do El Diario, tudo começou quando em abril o principal empresário da indústria pornográfica espanhola - Ignacio Allende - foi preso devido a exploração sexual, agressão e pornografia infantil. Uma testemunha deste caso revelou então que foi levada para um hotel, em Madrid, a troco de dinheiro, e na companhia de uma outra mulher encontrou-se com Iker Muniain (Ath. Bilbau) e outro futebolista. Alguma imprensa deu ontem conta de que esse outro jogador poderia ser o médio Isco, do Real Madrid, mas a informação acabou por não se confirmar.

De acordo com a mesma testemunha, que revelou que ela e a outra mulher foram alvo de "agressões físicas e sexuais", este encontro foi promovido pelo guarda-redes David de Gea, que integra a seleção espanhola que vai disputar o Euro 2016.

Algumas fontes policiais confirmaram as declarações da testemunha, embora ainda não tenham confirmado a sua veracidade. "As raparigas dizem que foram vítimas sexuais dos homens e quando se negavam eram agredidas fisicamente, e depois de satisfazerem os desejos sexuais de ambos os jogadores, estes fizeram ameaças para que o que aconteceu naquele quarto de hotel nunca viesse a público. Vamos agora investigar", revelou uma fonte policial sobre o processo intitulado Operação Universal.

De Gea, que ontem falou em conferência de imprensa, revelou-se tranquilo, desmentindo qualquer tipo de envolvimento no caso. "Podem dizer tudo aquilo que quiserem, só posso dizer que é mentira. Aliás, tudo isto está já nas mãos dos meus advogados", começou por salientar o guarda-redes, que luta pela titularidade das redes espanholas com o portista Iker Casillas, desmentindo também a possibilidade de abandonar a comitiva espanhola.

"Não sei onde ouviram isso, desminto também essa informação. É uma mentira e uma falsidade. Aliás, tenho muita vontade de continuar na seleção e isto dá-me ainda mais forças para seguir com os meus companheiros", salientou o jogador que representa o Manchester United.

Esta não é a primeira vez que Iker Muniain, jogador do Ath. Bilbau, é envolvido num escândalo sexual. Em 2012 foram reveladas algumas fotos do jogador juntamente com o compatriota Javier Martínez na companhia de atrizes da indústria pornográfica.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG