Proposta "foi admitida" e Estrela avança com providência para evitar despejo do clube

Sociedade liderada por André Geraldes quer ver proposta para a compra do Estádio José Gomes levada à Comissão de credores e diz ainda que irá avançar com "uma providência cautelar de forma a cancelar o despejo de que o clube foi alvo".

A SAD do Estrela da Amadora disse ao DN que a proposta que fez para a compra do Estádio José Gomes foi "admitida" e não recusada como disse o administrador da insolvência ao DN, e que o administrador da insolvência terá agora de a levar à Comissão de Credores do antigo Estrela da Amadora.

"A proposta foi admitida e agora vai seguir negociação com os credores", uma vez que "o despacho do próprio gestor de insolvência define que vai convocar uma assembleia da comissão de credores para analisar o caso". Ou seja, os credores ainda a podem aceitar.

André Geraldes garantiu ainda que "o presidente da comissão de credores garantiu à SAD que jamais recusou a proposta que hoje foi admitida". Por isso, a SAD vai "ainda fazer um requerimento para estar presente na reunião de credores".

O administrador da SAD da Reboleira disse ainda que irá avançar com "uma providência cautelar de forma a cancelar o despejo que o clube foi alvo".

A leiloeira Onifix colocou o recinto em leilão pela primeira vez em 2019 pelo valor e seis milhões de euros. Na altura houve duas propostas mas ambas inferiores ao valor de licitação, por isso o valor do espaço, que inclui o estádio, o campo de treinos e edifício onde funciona o bingo, foi diminuído para 5,1 milhões de euros. Valor que se mantinha na licitação desta quinta-feira.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG