Equipa do camisola amarela afastada da Volta a Portugal após novo caso de covid-19

Daniel Freitas conquistou na terça-feira a amarela na quinta etapa da prova, que liderava com 42 segundos de vantagem sobre Alejandro Marque. Rádio Popular-Boavista é a terceira equipa a abandonar a Volta

A Rádio Popular-Boavista, equipa do camisola amarela Daniel Freitas, abandonou esta quarta-feira a 82.ª Volta a Portugal, depois de um novo caso suspeito de infeção com o novo coronavírus, confirmou a organização.

Na terça-feira, Daniel Freitas conquistou a amarela na quinta etapa da prova, que liderava com 42 segundos de vantagem sobre Alejandro Marque (Atum General-Tavira-Maria Nova Hotel), e 47 sobre Amaro Antunes (W52-FC Porto).

"Um caso suspeito na equipa Rádio Popular-Boavista. Seguindo o protocolo a equipa sai de prova", indicou a organização, em comunicado enviado à comunicação social antes do início da sexta etapa, que começou em Viana do Castelo. O diretor desportivo axadrezado, José Santos, confirmou à Lusa que o novo caso suspeito é Luís Fernandes, que era 10.º na geral, a 02.31 minutos do seu companheiro de equipa.

Antes do início da quinta etapa, esta terça-feira, já João Benta e Tiago Machado tinham sido afastados da Volta, por estarem infetados com o novo coronavírus, responsável pela pandemia de covid-19.

Na véspera, tinha sido a vez de a Euskaltel-Euskadi abandonar a Volta a Portugal depois de terem sido detetados dois casos suspeitos de infeção pelo novo coronavírus na equipa espanhola. Uma vez que, além dos casos suspeitos, também os respetivos colegas de quarto tinham de abandonar a prova, os bascos acabaram por retirar-se da 82.ª edição.

No sábado, a também espanhola Caja Rural tinha abandonado a Volta a Portugal, depois de terem sido detetados dois casos de infeção com o novo coronavírus na equipa. Os espanhóis explicaram que se retiraram da prova com "o objetivo de preservar a saúde da equipa e do resto do pelotão".

No domingo, um ciclista da Kern Pharma deu positivo nos testes de rastreio ao novo coronavírus e outro foi afastado da Volta a Portugal por precaução, assim como Emanuel Duarte (Atum General-Tavira-Maria Nova Hotel), que está infetado. David Livramento, também da equipa do novamente camisola amarela Alejandro Marque, foi afastado por dividir quarto com Duarte.

Assim sendo, será o espanhol Alejandro Marque a vestir a camisola amarela quando o pelotão partir esta quarta-feira às 12.15 de Viana do Castelo, com destino a Fafe.

Após passarem a meta volante de Valença (45,2), os corredores vão encontrar a contagem de terceira categoria de Extremo, ao quilómetro 80, e, 20,3 quilómetros depois, cruzam novo sprint intermédio em Ponte da Barca.

Seguem-se as contagens de terceira categoria em Portela do Vade (113,1) e de quarta em Geraz do Minho (147,3), antes da última meta volante do dia, em Póvoa de Lanhoso (151,1).

Na aproximação à meta, o pelotão encontra uma derradeira dificuldade, em Golães, uma montanha de quarta categoria localizada aos 177,8 quilómetros.

A chegada à Praça 25 de Abril, um dos 'palcos' incontornáveis da Volta a Portugal, está revista para as 17:20.

em atualização

Mais Notícias

Outras Notícias GMG