Empresa construtora da bancada refuta responsabilidades

Bruno Teixeira da Farcimar explicou ao DN que a empresa só responde pela estrutura da bancada e que essa "está intacta".

"A Farcimar é uma empresa especialista em construções de betão e bancadas de estádio. Foi a empresa responsável pela conceção e execução da estrutura da bancada norte do Estádio António Coimbra da Mota, no Estoril e única e exclusivamente da estrutura. A Farcimar ou qualquer empresa do grupo, não responde pelas demais especificidades da obra", garantiu ao DN Bruno Teixeira.

O responsável da Farcimar explicou depois algumas "especificidades da obra", pela qual a empresa não responde: "Ou seja as movimentações de terra, as escavações e aterros, os pavimentos e interiores da bancadas, os abastecimentos de águas, a eletrificação da bancada, o sistema de drenagem, as cadeiras da própria bancada, não foram da responsabilidade da Farcimar. Podiam até ter sido, porque também o fazemos. O dono da obra ou quem geriu a obra fez a gestão que quis da obra."

Bruno Teixeira defendeu ainda a obra feita. "E você pergunta, "Então mas está a querer ser responsável apenas pela estrutura?" Claro que sim. E como se viu hoje (terça-feira) a estrutura está intacta, não tem qualquer problema. Estamos completamente confiantes no comportamento da bancada, estávamos há quatro anos quando a construímos e estamos hoje depois de a ter visitado. A bancada está preparada para receber cerca de 3000 adeptos, sejam eles mais ou menos fervoroso", garantiu o responsável pela empresa que construiu a nova bancada do Estoril, que ameaçou ruir na segunda-feira a meio do jogo entre os dragões e os canarinhos, levando a uma invasão de campo e consequente adiamento.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG