Roger Schmidt promete: "Vamos usar toda a energia para termos sucesso"

Contrato é válido por duas épocas e é formalizado na próxima semana

Agora é oficial. O alemão Roger Schmidt, de 55 anos, é o novo treinador do Benfica, anunciou a SAD em comunicado enviado à CMVM, no qual revela que o contrato, que será "formalizado no decurso da próxima semana", é válido para as próximas duas temporadas.

O técnico que terminou contrato com o PSV Eindhoven muda-se para a Luz com os seus adjuntos Jens Wissing e Jörn-Erik Wolf e o preparador físico Yann-Benjamin Kugel.

"Orgulhoso em ser o novo treinador do Benfica e entusiasmado com o desafio neste grande clube. Juntos, vamos usar toda a energia e experiência para termos sucesso", disse Schmidt aos meios de comunicação dos encarnados.

O Benfica já tinha anunciado a 27 de abril um princípio de acordo com o treinador, que estava em final de contrato com os holandeses do PSV Eindhoven, ao serviço de quem conquistou esta época a Taça e a Supertaça dos Países Baixos.

Três dias depois de Schmidt ter feito o último jogo pelo seu anterior clube, as partes resolveram anunciar oficialmente que a ligação para as próximas duas épocas. O Benfica é o oitavo clube que o alemão treina depois de Delbrücker, Preussen Munster, Paderborn, RB Salzbugo, Bayer Leverkusen, Beijing Gouan e PSV Eindhoven.

O Benfica contrata Schmidt após três épocas sem qualquer troféu conquistado e um último ano muito abaixo das expectativas, sobretudo a nível interno, uma vez que na Liga dos Campeões a equipa acabou por chegar aos quartos-de-final da Liga dos Campeões, onde foi eliminada pelo Liverpool.

O presidente Rui Costa escolheu um treinador estrangeiro - algo que não acontecia desde o espanhol Quique Flores em 2008-09 - para tentar inverter o ciclo negativo no clube e após um ano em que Jorge Jesus deixou o clube em dezembro e foi rendido por Nélson Veríssimo, que oficializou esta terça-feira o fim da ligação com as águias.

As primeiras notícias de que Schmidt poderia rumar ao Benfica surgiram no final de março. Na altura, a revista alemã Kicker garantia que que era "quase certo" que iria rumar à Luz para um contrato válido a partir de 1 de julho.

A Kicker recordou então que o técnico esteve para assinar com o RB Leipzig em dezembro, mas recusou porque a sua prioridade era cumprir o contrato com o PSV.

O treinador alemão tem no currículo um campeonato austríaco (2014-15), uma Taça da Áustria (2013-14), uma Taça da China (2018) e, mais recentemente, uma Supertaça e uma Taça dos Países Baixos (2021-22).

Schmidt defrontou os encarnados na presente temporada, no playoff de acesso à Liga dos Campeões, tendo sido eliminado pela equipa então orientada por Jorge Jesus (1-2 na Luz e 0-0 em Eindhoven).

Anteriormente, tinha levado de vencida três dos quatro confrontos frente a equipas portuguesas, curiosamente sempre frente a Jorge Jesus, tendo vencido o Benfica por 3-1 na Alemanha e empatado a zero em Lisboa em 2014-15, quando orientava o Bayer Leverkusen, e derrotado o Sporting por 1-0 em Alvalade e 3-1 em Leverkusen na época seguinte.

A sua passagem pela Bundesliga ficou marcada por um incidente numa partida com o Borussia Dortmund, em que Schmidt foi expulso por protestos com a equipa de arbitragem, acabando depois por se recusar a abandonar o campo.

O árbitro suspendeu mesmo a partida durante oito minutos e mandou todos jogadores para os balneários, ficando só autorizados a regressar ao relvado quando Schmidt já não estivesse em campo.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG