Dez minutos à Rafa (quase) sossegam Benfica

Avançado assistiu Darwín e fez o segundo que quase tranquilizou as águias, mas Portimonense fez o 2-1 nos descontos e houve sofrimento. Equipa da Luz ganha e fecha ano em 2.º lugar a dois pontos do líder Sporting

Da turbulência ao sossego no réveillon bastou o turbo de Rafa num par de boas jogadas que permitiram ao Benfica construir a vitória sobre o Portimonense. Na primeira parte, e em dez minutos, porque na segunda voltou a passividade que quase dava vida ao lanterna vermelha. Não deu e prevaleceu o 2-0, com uma assistência (para Darwín) e um golo de Rafa em dez minutos (13" e 23").

Ou seja, apesar das dificuldades nas outras competições, sublinhadas pela derrota sem apelo frente ao FC Porto na Supertaça, há seis dias, o Benfica parece ter encontrado um refúgio no campeonato. Foi a quarta vitória, sem brilho e a sofrer em quase todas.

Inclusive esta noite. Após o intervalo, o Portimonense aproveitou o desligamento do Benfica e ameaçou a vantagem do Benfica. Luquinha, a vinte minutos do fim, podia ter chamado os fantasmas da Luz.

Antes do intervalo, os algarvios tiveram um remate à baliza, mas a ameaça maior foi através de um livre. Lucas Possignolo rematou e a bola saiu perto do poste.

Antes disso, já Rafa tinha ligado (e desligado) o turbo. Em combinações ou com a bola no pé, o avançado construiu o primeiro golo (finalização fácil e simples de Darwín, 13") e assinou o segundo, após ganhar um ressalto na área (23").

O avançado fez bem e simples em mais uma ou outra vez, mas Darwín, que voltou aos golos após seis jogos em branco), Waldschmidt e Taarabt não tinham mais para dar ao resultado.

O Portimonense colocou algumas dificuldades ao Benfica na segunda parte, mas só houve calafrios no final. Numa fase em que o Benfica até podia ter feito o 3-0 (por Nuno Tavares), Beto aproveitou a passividade e cabeceou para o 2-1, já no período de compensação.

Voltaram os tremores na Luz, a equipa foi-se safando da pressão do Portimonense e acabou com os três pontos na mão.

Contas feitas, Rafa chegou ao terceiro golo na Liga (cinco no total) e Darwín ao segundo (sete no total), com o Benfica a aproximar-se do melhor ataque (Sporting, 26; Benfica, 25) e do líder.

O ano fecha com o Sporting na frente, com 29 pontos, mais dois do que o Benfica. O Sp. Braga soma 24 pontos, o FC Porto (24 pontos) joga esta noite em Guimarães.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG