Despedimento de Ranieri tão estranho como Brexit e eleição de Trump

Jürgen Klopp, técnico do Liverpool, referiu-se à saída do treinador do Leicester

O alemão Jürgen Klopp, técnico do Liverpool, disse hoje desconhecer a razão pela qual o Leicester despediu Ranieri e assinalou que nos últimos meses foram tomadas decisões estranhas, lembrando a eleição de Trump e o 'Brexit'.

"Nos últimos meses foram tomadas decisões estranhas, como a votação do 'Brexit' [saída do Reino Unido da União Europeia], a eleição de Donald Trump [como presidente dos Estados Unidos] e o despedimento de Ranieri", sublinhou o treinador germânico.

Klopp explicou que no futebol estas coisas não o surpreendem, mas que o fenómeno de decisões inusitadas não é único deste desporto, lembrando então os recentes acontecimentos na política europeia e na eleição norte-americana.

"Se tenho que o entender? Não. E não tenho ideia porque o Leicester o fez", frisou o treinador, considerando que Claudio Ranieri, que levou o Leicester a um título inédito, é uma pessoa "muito especial" e "simpática".

Na quinta-feira o Leicester anunciou o despedimento do técnico italiano, nove meses depois de ter conquistado o primeiro título de campeão inglês, ao comando de Ranieri, que tinha chegado ao clube em julho de 2015.

O italiano, de 65 anos, conseguiu o impossível, levar os 'foxes' -- que lutavam para não descer de divisão - ao título numa das ligas mais competitivas do mundo, num cenário em que as casas de apostas davam uma probabilidade de 1 para 5.000 num triunfo do Leicester antes de começar o campeonato.

Esta época a equipa, que na segunda-feira recebe o Liverpool, segue no 17.º lugar, um ponto acima da linha de descida, e está ainda nos oitavos de final da Liga dos Campeões, tendo perdido na primeira mão com o Sevilha (2-1).

A saída de Ranieri do clube mereceu também o apoio do português José Mourinho, que deixou na sua conta na rede social Instagram palavras de amizade para o italiano.

"Campeão de Inglaterra, treinador do ano da FIFA, despedido. Este é o novo futebol. Claudio, continua a sorrir amigo, ninguém pode apagar a história que escreveste", assinalou Mourinho.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG