Coreia do Norte não vai participar nos Jogos Olímpicos devido a riscos de contágio da covid-19

O Ministério dos Desportos de Pyongyang indica que a Coreia do Norte "decidiu não participar nos Jogos Olímpicos para proteger os atletas da crise sanitária mundial causada pela covid-19".

A Coreia do Norte anunciou esta terça-feira que não vai participar nos Jogos Olímpicos de Tóquio, no verão, devido aos riscos de contágio da covid-19.

Numa reunião, o comité olímpico norte-coreano "decidiu não participar nos Jogos Olímpicos para proteger os atletas da crise sanitária mundial causada pela covid-19", indicou o Ministério dos Desportos de Pyongyang.

A participação da Coreia do Norte, potência nuclear isolada do resto do mundo, nos últimos Jogos Olímpicos de inverno em Pyeongchang, na Coreia do Sul, foi um fator decisivo na aproximação diplomática ocorrida em 2018.

A irmã do líder norte-coreano Kim Jong-un, Kim Yo-jong, assistiu àqueles jogos como enviada do irmão e a participação do país foi rodeada de grande publicidade.

O chefe de Estado sul-coreano, Moon Jae-in, aproveitou a ocasião para mediar entre Pyongyang e Washington, o que resultou nas cimeiras históricas entre Kim e o ex-Presidente dos Estados Unidos Donald Trump.

Este anúncio de Pyongyang põe fim às esperanças de Seul de usar Tóquio2020, adiados para este verão devido à pandemia da covid-19, para um relançamento do processo de negociações entre Pyongyang e Washington, suspenso desde o fracasso da cimeira de Hanói entre Kim e Trump, em fevereiro de 2019.

Datado de segunda-feira, este anúncio foi publicado hoje no 'site' do Ministério dos Desportos norte-coreano e faz referência a uma reunião do comité olímpico da Coreia do Norte de 25 de março.

A realização da reunião tinha sido anunciada pela agência oficial de notícias norte-coreana KCNA, sem mencionar a decisão relativa aos Jogos Olímpicos de Tóquio.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.853.908 mortos no mundo, resultantes de mais de 131,2 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG