Collins, o quarentão que correu os 100 metros em 9.93 segundos

Natural da ilha caribenha de São Cristóvão e Nevis, tornou-se o único atleta da história com mais de 40 anos a correr a prova de sprint abaixo dos dez segundos

Kim Collins tornou-se, no último fim de semana, o primeiro atleta com mais de 40 anos a conseguir correr os 100 metros abaixo dos dez segundos. O sprinter natural de São Cristóvão e Nevis, uma ilha do Caribe, alcançou a proeza durante um meeting na Alemanha, correndo a distância em 9.93 segundos, a segunda melhor marca do ano e o seu maior registo de sempre, que se situava nos 9.96 segundos, alcançados em 2014, então com 38 anos.

Este ano, apenas o nigeriano Femi Ogunode alcançou um melhor registo - 9.91 segundos. Collins, que completou 40 anos a 5 de abril, conseguiu fazer melhor do que Justin Gatlin (9.94), Yohann Blake (9.95) e que o supercampeão Usain Bolt (9.98). "O segredo para continuar ao mais alto nível com 40 anos é o corpo lembrar-se. Se estiver bem fisicamente não há qualquer problema, porque faço isto há demasiado tempo. É engraçado ouvir os jovens dizerem-me que os seus pais são meus fãs. É verdade que estou com 40 anos, mas para pensar em desistir é preciso primeiro que consigam vencer-me", disse recentemente numa entrevista à revista USA Today.

Kim Collins prepara-se para participar nos Jogos Olímpicos, uma competição na qual já esteve por quatro ocasiões. Da última, em Londres 2012, não guarda boas recordações, pois foi expulso depois de ter passado uma noite num hotel, fora da aldeia olímpica, sem autorização. Collins, que há quatro anos foi o porta-estandarte de São Cristóvão e Nevis, explicou que só quis ver a mulher e os filhos - ficou célebre a sua frase na altura, ao dizer que "até os presos recebem visitas de suas mulheres" -, mas os responsáveis da federação afastaram-no por razões disciplinares, defendendo que o atleta nem sequer se tinha inscrito para as provas.

O velocista travou na altura uma guerra e chegou a pensar em adquirir outra nacionalidade. Mas as duas partes acabaram por fazer as pazes e Collins prepara-se para representar o seu país no Rio de Janeiro. Tanto assim foi que no ano passado a federação do seu país resolveu dar o nome de Collins a um estádio, uma forma de homenagear o único campeão mundial nascido no país caribenho, quando venceu os 100 metros em Paris, em 2013. De resto, em termos de Olimpíadas, o melhor que conseguiu foram dois sextos lugares na prova dos 100 metros: em Atenas 2004 e Pequim 2008.

O recorde dos 100 metros continua na posse do jamaicano Usain Bolt, que em agosto de 2009, nos Mundiais de Atletismo de Berlim, correu a distância em 9,58 segundos. Em termos nacionais, o melhor registo pertence ainda a Francis Obikwelu, com 9,86 segundos nos Jogos Olímpicos de Atenas, em 2004, um registo que lhe permitiu conquistar a medalha de prata.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG