Chelsea discute título com Abel após sofrer com Al Hilal de Leonardo Jardim

Os ingleses venceram Al Hilal por 1-0 graças a um golo de Lukaku. No sábado, Abel Ferreira pode tornar-se no primeiro técnico português campeão do mundo de clubes.

O Chelsea teve de sofrer muito mas conseguiu vencer os sauditas do Al Hilal, treinados por Leonardo Jardim, por 1-0. O clube da Premier League conseguiu assim alcançar a final do Mundial de Clubes, que decorre nos Emirados Árabcaes Unidos.

Esta era a grande oportunidade de no sábado se realizar uma final entre treinadores portugueses, uma vez que no jogo decisivo já estava Abel Ferreira, que na véspera tinha conduzido o seu Palmeiras ao triunfo diante dos egípcios do Al-Ahly, por 2-0.

Desta forma, o treinador nascido em Penafiel, há 43 anos, tem o enorme desafio de se poder tornar o primeiro técnico português a vencer conquistar um Mundial de Clubes. Uma oportunidade que surge um ano depois de ter falhado a final da prova também ao serviço do clube brasileiro, precisamente depois de ter sido afastado nas meias-finais pelos mexicanos do Tigres.

Na partida desta quarta-feira, realizada em Abu Dhabi, valeu um golo do avançado belga Romelu Lukaku aos 32 minutos para que o Chelsea garantisse a presença na final pela terceira vez na sua história, sendo que esta é a oportunidade de vencer esta competição pela primeira vez, algo que o Palmeiras vai também tentar na segunda vez que em chega à final.

O Al Hilal, que tinha chegado às meias-finais depois de afastar a equipa da casa, o Al Jazira, contou com vários jogadores que passaram por Portugal, como são os casos de Matheus Pereira (ex-Sporting), Marega (ex-FC Porto) e Andre Carrillo (ex-Benfica e Sporting). Contudo, veio ao de cima a maior experiência internacional do Chelsea, que acabou por vencer apesar de alguns sustos, sobretudo quando, aos 63 minutos, um passe de Matheus Pereira isolou Marega, que rematou para uma excelente defesa do guarda-redes Kepa Arrizabalaga.

Isto tudo sob o olhar atento de Abel Ferreira, que esteve na bancada do estádio Mohammed Bin Zayed, com os seus analistas Tiago Costa e Rafael Costa, para conhecer ao pormenor o adversário que o separa de mais um momento de glória ao serviço do Palmeiras, depois de ter conquistado as últimas duas edições da Taça dos Libertadores. Além do troféu, o Palmeiras procura ainda arrecadar 4,4 milhões de euros que é o prémio monetário atribuído pela FIFA ao vencedor, enquanto o vencido receberá 3,5 milhões de euros.

Esta será a sexta final do Mundial de Clubes - Taça Intercontinental incluída - entre clubes brasileiros e ingleses, sendo que a vantagem é dos canarinhos por 3-2, sendo que Flamengo (1981) e São Paulo (2005) venceram o Liverpool, por 3-0 e 1-0, respetivamente, enquanto em 2012 o Corinthians derrotou o Chelsea (1-0). Na prática só Manchester United (1-0 em 1999) e Liverpool (1-0 em 2019) ganharam o troféu frente a adversários brasileiros, respetivamente Palmeiras e Flamengo, na altura treinado por Jorge Jesus.

Aliás, o ex-treinador do Benfica foi até ao momento o único treinador português a estar numa final de uma prova que Abel Ferreira poderá ser o primeiro a erguer com a bandeira nacional às costas. De resto, além de Leonardo Jardim, hoje eliminado pelo Chelsea, só Manuel José, no comando técnico dos egípcios do Al-Ahly, tinha participado, tendo alcançado o terceiro lugar em 2006.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG