Carlos Sousa abandona Dakar

Piloto português ficou com o carro pendurado junto a um precipício e não o conseguiu tirar

O rali já não tinha começado bem para Carlos Sousa e esta quinta-feira o experiente piloto viu confirmado que este não era um ano bom para ele no Dakar: o Mitsubishi ASX Racing de Sousa ficou pendurado em duas rodas junto a um precipício, após uma saída de estrada, e obrigou ao abandono do português, ao km 188 da especial cronometrada da quinta etapa.

"A especial estava a correr-nos muito bem. Tínhamos já ultrapassado vários carros e seguíamos a um bom ritmo. Só que de repente, começou a chover intensamente, depois a cair granizo e o vidro da frente embaciou totalmente, deixando-nos quase sem visibilidade para a estrada. Abrandei para o Paulo Fiuza [co-piloto] poder limpar o vidro, só que em menos de dois segundos estávamos com o carro fora de pista, junto a um precipício e pendurados em duas pedras. O João Franciosi, nosso colega de equipa na Mitsubishi Brasil, ainda nos tentou ajudar, só que na posição em que o carro ficou só mesmo com a ajuda de um camião", começou por explicar Carlos Sousa à sua assessoria de imprensa.

"Tentámos pedir novamente ajuda, mas ninguém quis parar... Vimos o tempo a passar e a temperatura a baixar abruptamente. Com zero graus e a 4.000 metros de altitude, começámos a passar um pouco mal... Foi então que os médicos da prova chegaram e insistiram para abandonarmos o local, porque não nos deixariam passar ali a noite. E assim, viemos de helicóptero até ao acampamento, tristes e desolados por este desfecho. Mas realmente, este não era mesmo o nosso Dakar", contou Carlos Sousa, após a confirmação do seu terceiro abandono, segundo na América do Sul, em 17 participações na prova.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG