Caixões com corpos das vítimas de avião chegam ao Brasil

Milhares de pessoas aguardam no estádio para prestar homenagem

Cerca de 100 mil pessoas, metade da população de Chapecó, no Brasil, são esperadas hoje no estádio da Associação Chapecoennse para o velório coletivo das vítimas brasileiras do acidente de avião da passada terça-feira, na região de Meddelin, Colômbia. Os caixões que transportam os cadáveres já aterram no Brasil, numa cerimónia onde está presente o presidente brasileiro Michel Temer.

No estádio, há pessoas desde o início da madrugada. À medida que as horas foram passando instalou-se um clima de consternação. Milhares de pessoas, com balões verdes e brancos, as cores do clube, assistem à cerimónia da chegada dos caixões através de ecrãs gigantes. Os familiares de algumas das vítimas também já estão no local.

O primeiro dos aviões Hércules C-130 da Força Aérea Brasileira (FAB), procedente de Medellín, com os caixões dos futebolistas aterrou no aeroporto de Chapecó às 09:30 locais (11:30 de Lisboa), após fazer uma escala técnica em Manaus, na região amazónica. Os caixões são retirados e transportados por elementos da Força Aérea brasileira.

O presidente Michel Temer, cuja presença estava apenas prevista para o aeroporto, estará também no estádio da Associação Chapecó, bem como presidente da FIFA, Gianni Infantino.

A queda do avião na segunda-feira causou a morte a 71 das 77 pessoas que seguiam a bordo, incluindo a maioria dos jogadores, dirigentes e jornalistas que acompanhavam a equipa, que se preparava para disputar a primeira mão da final da Taça Sul-Americana com os colombianos do Atlético Nacional.

Desde o acidente, na passada segunda-feira, que o estádio Arena Condá se converteu num memorial improvisado, onde amigos e vizinhos colocam mensagens de agradecimento aos malogrados futebolistas deste clube de Santa Catarina que ia disputar a sua primeira final internacional.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG