Bruno Fernandes marca nos 9-0 do Manchester United ao Southampton

Red devils alcançaram a maior vitória em 26 anos e massacraram os saints, que acabaram o jogo reduzido a dez

O internacional português Bruno Fernandes marcou e assistiu esta terça-feira, por duas vezes, no massacre do Manchester United frente ao Southampton (9-0), que terminou o encontro da 22.ª jornada da primeira liga inglesa reduzido a nove futebolistas.

A maior vitória dos red devils nos últimos 26 anos, permite partilhar a liderança, de forma provisória, com o rival Manchester City (menos dois jogos), ambos com 44 pontos, enquanto os saints prosseguem no 12.º lugar, com 29.

O cartão vermelho direto exibido ao médio suíço Alexandre Jankewitz, devido a uma entrada dura sobre Scott McTominay, acabou por arruinar o jogo da equipa de Ralph Hasenhuttl, ao ver a sua equipa desmoronar-se em Old Trafford, após sofrer o primeiro golo aos 18 minutos, pelos pés de Wan-Bissaka, seguindo-se o de Marcus Rashford (25), um autogolo de Bednarek (34), que viria a ser expulso na reta final, e um outro de Edinson Cavani (39).

Com a vitória no bolso ao intervalo, o médio luso, que foi titular, só apareceu no segundo tempo para contribuir para o pesadelo do adversário, marcando de penálti, aos 87, depois de assistir Martial (69), que viria a fazer o bis, aos 90, e ainda Daniel James (90+3). Mc Tominay (71) também inscreveu no nome na lista de marcadores (71).

Em St. James Park, o Crystal Palace, 13.º, com 29, somou o segundo triunfo consecutivo, com golos de Jairo Riedewald (21) e de Gary Cahill (25), depois de Shelvey ter colocado o Newcastle, 16.º, com 22, na frente, logo aos dois minutos de jogo.

Antes, um golaço do português João Moutinho e outro do compatriota Rúben Neves, de grande penalidade, foram suficientes para o Wolverhampton superar o Arsenal (2-1) e regressar aos triunfos na prova.

O emblema treinado por Nuno Espírito Santo colocou um ponto final numa série negativa de oito jogos sem vitórias na Premier League, ocupando agora o 14.º posto, com 26 pontos, enquanto a recuperação dos londrinos (10.º, com 31) na tabela teve esta terça-feira um percalço, muito por culpa das expulsões do central brasileiro David Luiz e do guarda-redes alemão Bernd Leno.

Com Cédric Soares a titular no lado esquerdo da defesa, os gunners adiantaram-se pelo marfinense Nicolas Pépé (32), mas a resposta foi 100% luso, com Rúben Neves (45+5), de penálti, a repor a igualdade, que encaminhou os wolves para a reviravolta, culminada com um míssil de João Moutinho (49).

No Wolverhampton, além dos dois médios lusos, também Rui Patrício, Nélson Semedo, Pedro Neto e Daniel Podence jogaram de início, já Vitinha e Fábio Silva entraram no decorrer do segundo tempo.

O mesmo resultado verificou-se no jogo de aflitos entre o West Bromwich e o Sheffield United, com os blades a levarem a melhor sobre os baggies, que até se colocaram em vantagem, por intermédio do escocês Matt Phillips (41), mas viram o lanterna-vermelha da tabela dar a volta ao placard, já na segunda parte, pelos pés de Jayden Bogle (56) e Billy Sharp (73).

Apesar do triunfo nos arredores de Birmingham, o Sheffield mantém-se na cauda da classificação, com 11 pontos, menos um do que o 19.º colocado West Brom.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG