Bruno e Rúben no top 10 dos craques que mais se valorizaram nesta época

O médio do Manchester United viu a sua cotação aumentar para 90 milhões de euros de julho até agora (é o jogador português mais valioso da atualidade), enquanto o central do City disparou para os 70 milhões. Pedri, do Barcelona, foi o craque que mais se valorizou.

Há dois futebolistas portugueses no top 10 dos jogadores que mais se valorizaram desde o início da época nas principais ligas europeias. Bruno Fernandes e Rúben Dias, que atuam na Premier League, curiosamente nos dois clubes de rivais de Manchester, viram os respetivos valores de mercado disparar fruto das boas exibições e da influência que estão a ter no United e no City, respetivamente atuais líder e vice líder da liga inglesa de futebol.

Vamos à análise dos números. A 1 de julho do ano passado, coincidindo com o final da maioria dos campeonatos na Europa, que terminaram mais tarde do que o habitual devido ao contexto de pandemia, Bruno Fernandes, 26 anos, estava avaliado em 48 milhões de euros pelo site transfermarkt. Mas a boa temporada nos red devils fizeram disparar a cotação do médio internacional português em 87,5%, estando o seu valor de mercado atualmente nos 90 milhões de euros - de entre todos os jogadores da seleção portuguesa, é agora o mais caro, superando mesmo Cristiano Ronaldo. No top 10 dos futebolistas que mais se valorizaram no decorrer desta temporada, Bruno Fernandes surge no sexto lugar.

O outro português desta galeria de notáveis é o central Rúben Dias, do Manchester City, que chegou no verão aos citizens e foi capaz de se impor desde logo como o patrão do setor recuado da equipa treinada por Pep Guardiola (é a defesa menos batida da liga inglesa, com 23 golos sofridos). O ex-defesa do Benfica estava avaliado em 30,5 milhões de euros a 1 de julho de 2020, e viu o seu valor disparar para os 70 milhões, uma valorização de 129,5%, que o colocam no oitavo posto desde top 10 europeu.

Os números de Bruno Fernandes esta temporada no Manchester United são incríveis. Em 48 jogos pelos red devils (em todas as competições), o médio português apontou já 24 golos (muitos deles de grande penalidade), contabilizando 16 na liga inglesa, quatro na Champions, três na Liga Europa e um na Taça de Inglaterra. Além disso tem-se destacado também no capítulo das assistências. É de longe o jogador do United que mais serve os colegas e ainda ontem esteve envolvido no lance do segundo golo (Cavani) do triunfo dos red devils (3-1) no campo do Tottenham de Mourinho.

Bruno tem sido de forma unânime considerado o jogador mais influente do Manchester United. E os elogios surgem semanalmente. "A influência que ele tem tido na equipa é sensacional. Antes da sua chegada, o United não conseguia criar muitas oportunidades ou marcar muitos golos", disse recentemente Paulo Scholes, antiga glória do clube.

O médio transferiu-se para o Man. United em janeiro de 2020, com a SAD do Sporting e embolsar 55 milhões de euros.

Se Bruno Fernandes se tem destacado pelos golos e pelas assistências, Rúben Dias tem merecido elogios pela forma como comanda a defesa do Manchester City, atual líder da Premier League.

"É um defesa central que lidera a linha defensiva e os outros colegas. Ele toma boas decisões, mas ajuda os outros a tomá-las também. E é assim que te tornas num defesa central incrível. Ele não joga só a pensar na sua área de ação, em si mesmo, também comanda quem está à direita e à esquerda. É um talento", disse há umas semanas Pep Guardiola. "Existem jogadores incríveis que só se preocupam com o seu trabalho, mas ele preocupa-se com o dos outros, não só com os defesas, mas com os médios. Vemos a sua linguagem corporal, ele está 90 minutos a viver o jogo. Ele torna melhores os companheiros, e isso é tão difícil de encontrar no mundo do futebol", acrescentou.

Refira-se que Rúben Dias foi oficializado como reforço do Man. City em setembro, num negócio que envolveu 68 milhões de euros, mas deste bolo a SAD dos encarnados descontou 15 milhões por Otamendi, que fez o caminho inverso.

Na liderança da lista dos jogadores que mais se valorizaram no decorrer desta temporada está o espanhol Pedri González, médio ofensivo de 18 anos do Barcelona que chegou à Catalunha no verão (contratado ao Las Palmas). O jovem tem sido um dos destaques da liga espanhola, e uma aposta constante do treinador Ronald Koeman. Pedri já realizou 44 jogos esta temporada e tem três golos marcados (dois no campeonato e um na Champions).

Pedri, que tem como ídolo Andrés Iniesta, foi contratado pelo Barcelona ainda com 16 anos, mas permaneceu cedido ao Las Palmas. E só no último verão passou definitivamente para os quadros do plantel dos catalães. A 1 de julho estava avaliado em 7,2 milhões de euros, hoje o seu valor é de 70 milhões, ou seja, teve uma valorização de quase 1000%.

Nuno Mendes sempre a subir

Na liga portuguesa, tendo em conta a última atualização feita pelo transfermarkt a 25 de março, o jogador que mais se valorizou desde o final de janeiro foi o lateral leonino Nuno Mendes, que passou de 17 para 25 milhões de euros. O defesa do Sporting, de 18 anos, lançado esta época por Rúben Amorim e que recentemente se estreou na seleção nacional, é inclusivamente neste momento o segundo futebolista mais valioso da liga portuguesa, só atrás do portista Jesus Corona, avaliado em 30 milhões de euros.

Ainda no top das maiores valorizações na Liga NOS, e no período compreendido entre o final de janeiro e 25 de março, destaque para outro elemento do plantel do Sporting - espanhol Pedro Porro valorizou seis milhões de euros (de 11 para 17). No FC Porto também um jogador que viu o seu valor disparar, trata-se do médio Sérgio Oliveira, que estava avaliado em 11 milhões de euros e com a atualização feita no final de março subiu para os 16 milhões.

Neste ranking também é possível avaliar desvalorizações. E neste campo o lateral espanhol Grimaldo, o médio Pizzi (Benfica) e Moussa Marega (FC Porto) foram os futebolistas que viram os respetivos valores de mercado desceram de forma mais acentuada, na casa dos seis milhões de euros. Grimaldo vale agora 22 milhões, Marega 14 milhões e Pizzi está avaliado em 12. Neste último caso, a desvalorização está relacionada com o facto de o médio ter perdido a titularidade no xadrez de Jorge Jesus.

nuno.fernandes@dn.pt

Mais Notícias

Outras Notícias GMG