Casa do Benfica da Covilhã em festa com jogo da Taça

Na Casa do Benfica da Covilhã é grande o entusiasmo para o jogo de sábado, da terceira eliminatória da Taça de Portugal, entre "serranos" e "encarnados", mas há quem manifeste o descontentamento pela escassez de bilhetes.

Desde a data do sorteio, tem sido um "corrupio" na coletividade, que se intensificou nos últimos dias, com pessoas de todo o lado à procura de bilhetes. Os ingressos para os sócios do Benfica foram postos à venda hoje de manhã e esgotaram em apenas 15 minutos.

"Estavam aqui pessoas desde as 05:00, mas só nos enviaram 50 bilhetes e não deu para toda a gente. Houve quem fosse embora sem conseguir", contou à agência Lusa a pessoa responsável pela venda, que teve de lidar com o desagrado de muitos sócios.

O telemóvel do presidente da Casa do Benfica da Covilhã, Carlos Lobo, tocava insistentemente, ao mesmo tempo que gente entrava, rostos habituais e outros desconhecidos, todos na tentativa frustrada de conseguir um bilhete.

O dirigente explicou que dos 1.452 ingressos dispensados ao Benfica, o clube distribuiu 50 por cada casa do concelho e 30 às restantes existentes na Beira Baixa. "Na Covilhã há muitos benfiquistas, não há capacidade de resposta para tanta procura", salienta o presidente.

"Eu vou à Luz ver o Benfica, mas não o posso ver na minha terra. Deviam ter disponibilizado mais bilhetes", lamentou Acácio Silva.

Carlos Lobo gostava de receber a equipa na sede, mas sabe que os jogadores vão estar concentrados no jogo. Um contacto com os benfiquistas da Covilhã vai depender da agenda da comitiva.

Certo é o apoio no estádio. "Nós somos os embaixadores do Benfica na Covilhã", realça. O presidente diz que as tarjas estão sempre preparadas, mas pondera se devem ser afixadas, por recear que os covilhanenses possam considerar o gesto provocatório.

Carlos Lobo tem uma certeza: "Não vai haver picardias entre adeptos, não se vão notar rivalidades e o ambiente vai ser festivo".

O presidente da Casa do Benfica local entende que seria importante para os adeptos da região poderem ver as figuras de primeiro plano na Covilhã, embora compreenda que Jorge Jesus poupe alguns jogadores.

"Acho que o Benfica não pode vir brincar em serviço, mas o treinador é que sabe. É natural que o Benfica não venha na máxima força, mas que traga uma boa equipa", sublinha Carlos Lobo.

Sentado ao balcão, José Varandas, sócio do Benfica há mais de 40 anos, mas também do Sporting da Covilhã, acha que os seus dois clubes vão ganhar.

"Quero que ganhe o Covilhã, mas é a receita. O jogo quero que ganhe o Benfica, porque é o clube com hipótese de ir até ao fim e ganhar a Taça. Aliás, espero que o Benfica dê a totalidade da receita ao Sporting da Covilhã, seria um gesto simpático", frisa José Varandas.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG