Benfica vaiado após vitória tangencial na Luz

Autogolo de Carrasso coloca o Benfica em vantagem na eliminatória com o Bordéus, mas a exibição deixou muito a desejar e os adeptos despediram-se com assobios.

Missão cumprida, mas sem corresponder às exigências dos adeptos, que não hesitaram em assobiar os jogadores do Benfica após uma vitória tangencial sobre o Bordéus, por 1-0, fruto de um autogolo de Carrasso, aos 21 minutos, após um remate de Rodrigo à trave. Jorge Jesus "rodou" a equipa e isso voltou a traduzir-se numa exibição insegura, frente a um Bordéus que não foi tão frágil quanto se esperaria, mas sobretudo porque o Benfica não foi tão forte quanto lhe é exigido.

No Estádio da Luz, Jorge Jesus voltou a mostrar que não faz 'bluff' e deixou claro que a prioridade continua a ser o campeonato, apesar de o Benfica ter uma boa oportunidade para voltar a uma final europeia 23 anos depois, 30 desde a presença na extinta Taça UEFA. O facto de não ter sofrido golos coloca o Benfica em boa posição para a deslocação a França, agendada para 14 de março, no "intervalo" entre a receção ao Gil Vicente (10) e a deslocação a Guimarães (17), jogos também importantes (como os demais até ao final da época) para a equipa da Luz.

Com André Almeida na defesa, Roderick e Carlos Martins no meio-campo e Rodrigo no ataque, o Benfica mostrou estar a atravessar a fase com menos "pontaria" na época, uma vez que só apontou dois golos nos últimos 270 minutos, números muito abaixo da média dos encarnados. A tradição contra equipas francesas, porém, manteve-se: o Benfica somou o 12.º jogo consecutivo sem perder contra gauleses na Luz e foi a primeira vez, à quarta tentativa, que Jorge Jesus não viu a sua equipa sofrer golos. E bem o pode agradecer a Artur, que evitou o 1-1 já em cima do minuto 90.

O Benfica, que fez apenas três remates enquadrados com a baliza em todo o jogo, acabou por ser 'feliz' numa bola que não parecia, efetivamente, ir para a baliza: Rodrigo, à entrada da grande área, rematou forte e viu a bola bater na trave, mas o guardião Carrasso, na tentativa de defender, acabou por desviá-la para o fundo das redes. O golo chegou em boa altura, uma vez que o Bordéus já tinha ameaçado várias vezes a baliza de Artur, algo que foi fazendo a espaços, ao longo da partida, mas que só resultou em duas ocasiões de golo.

Depois de o presidente do Bordéus ter acusado a sua equipa de ser um "grupo de galinhas e passarinhos", os girondinos (também com muitas alterações no "onze", mas não por opção, ao contrário do Benfica) mostraram que têm argumentos para discutir a eliminatória em França. Nessa altura, porém, o Benfica já terá Matic, que cumpriu hoje castigo e cuja falta voltou, novamente, a fazer-se sentir. Valeu a exibição da dupla de centrais Garay-Luisão, sobretudo a do brasileiro, que "limparam" a maioria dos 40 ataques que o Bordéus fez na partida. Resta saber se os encarnados se darão bem com os ares de França: nos últimos sete jogos, apenas uma vitória, em Marselha, golo que Kardec no minuto 90, em 2010. Mas desta vez basta um empate ou uma derrota tangencial com, pelo menos, um golo para se apurar para os "quartos".

90+3' Final do jogo! O Benfica despede-se da Luz sob um coro de assobios dos adeptos, após uma vitória pouco convincente sobre o Bordéus, por 1-0, autogolo de Carrasso (21'). O essencial, porém, ficou cumprido: os encarnados não sofreram golos e estão em vantagem na eliminatória com o Bordéus, na luta por um lugar nos quartos-de-final da Liga Europa.

90+1' Remate de longe de Sertic, ao lado do alvo. Ouvem-se assobios nas bancadas da Luz, quando se aproxima o final da partida.

90' Três minutos de compensação...

88' Artur evita o golo! Ben Khalfallah rematou rasteiro já dentro da grande área, mas o guarda-redes brasileiro conseguiu evitar o golo.

85' Impecável corte de Mariano, que evitou que Salvio pudesse empurrar a bola para a baliza.

83' Remate à meia volta de Traoré, sem perigo para Artur.

79' Substituição no Bordéus. Saiu Maurice-Belay e entrou Ben Khalfallah.

77' Sempre que o Benfica de Jorge Jesus defrontou equipas gaulesas na Luz (Marselha, Lyon e PSG), sofreu sempre golos. Os encarnados poderão quebrar hoje esse recorde negativo.

74' Substituição no Benfica. Saiu Ola John e entrou Lima. Melgarejo e André Almeida vão ficar "à bica" até ao final do jogo.

72' Benfica conquista o primeiro pontapé de canto. O Bordéus tem três.

71' Jorge Jesus vai fazer a última alteração: vai entrar Lima.

70' Traoré, ao segundo poste, não conseguiu o desvio para a baliza, perante a pressão de Ola John.

67' Ataque de Melgarejo pelo lado esquerdo, mas após ter entrado na grande área o paraguaio nem conseguir rematar à baliza, nem cruzar para Cardozo ou Rodrigo.

66' Substituição no Bordéus. Saiu Rólan e entrou David Bellion.

65' Remate à entrada da grande área de Plasil, mas Artur conseguiu segurar.

63' Dupla substituição no Benfica. Saíram Óscar Cardozo e Carlos Martins e entraram Salvio e Enzo Pérez.

60' O Benfica rematou, até aqui, seis vezes, três à baliza; o Bordéus também rematou seis, mas apenas duas à baliza. O Benfica tem 29 ataques, mais três que o Bordéus.

59' Remate forte de Carlos Martins, ao lado do alvo.

57' Jorge Jesus chamou Enzo Pérez e Salvio. O mais importante, para o Benfica, é não sofrer golos, mas um 2-0 deixaria a equipa da Luz bem encaminhada para a fase seguinte.

55' Cabeceamento de Rodrigo, na sequência de um livre, sem perigo para o Bordéus.

53' Cartão amarelo para Rodrigo, por protestos e por ter "batido" na bandeirola de um dos árbitros assistentes.

52' Remate de Trémoulinas, desenquadrado com o alvo.

50' Cartão amarelo para Carlos Martins, o primeiro para o médio na Champions.

48' Cardozo falha por pouco! O paraguaio rematou para defesa de Carrasso, mas deu a impressão que acertou mal na bola, caso contrário poderia ter surgido o 2-0.

46' Início da segunda parte! Bola para o Bordéus.

- A UEFA acaba de "retirar" o golo a Rodrigo e atribuiu autogolo a Carrasso.

45+1' Intervalo na Luz. O Benfica está a vencer o Bordéus, por 1-0, em jogo da primeira mão dos oitavos-de-final da Liga Europa. Rodrigo fez, aos 21 minutos, o golo que marca a diferença entre um jogo pautado pelo equilíbrio.

45+1' Nico Gaitán, num remate/passe à entrada da grande área, não conseguiu criar perigo.

44' Remate perigoso de Obraniak, para uma boa defesa de Artur Moraes.

42' Substituição no Bordéus. Saiu Faubert e entrou Traoré.

38' Exibições irrepreensíveis de Luisão e Garay, que estão a ganhar todos os lances no jogo aéreo.

35' Ola John e Nico Gaitán estão a ser forçados a maior trabalho defensivo, nem sempre bem sucedido, uma vez que o Bordéus continua a forçar ataques e tabelas pelas alas.

32' Importante a ação de Carlos Martins a recuar no meio-campo, para uma posição mais próxima de Roderick, a conseguir equilibrar a equipa encarnada.

29' Cabeceamento de Sané, sem perigo para Artur.

28' Corte providencial de Luisão, que desarmou Rolán numa altura em que o avançado estava isolado e pronto a finalizar na grande área.

25' O Benfica aumentou o ritmo, a velocidade e a pressão depois de se ter adiantado no marcador.

23' Remate forte de Cardozo, para Carrasso defender com alguma dificuldade.

21' GOLO DO BENFICA! RODRIGO FAZ O 1-0! O avançado ganhou espaço para o remate, à entrada da grande área, e atirou à trave, mas o guarda-redes acabou por desviar a bola para dentro da baliza. A UEFA atribui, para já, o golo a Rodrigo.

18' Sané ganha de cabeça ao segundo poste, mas não conseguiu atirar à baliza, nem assistir um companheiro.

17' Novo cruzamento de Rolan, mas Luisão limpou o lance. O Benfica não está bem na construção de jogo e o Bordéus, sempre a sair de forma rápida para o ataque, está a criar muito perigo pelos flancos.

15' Bordéus quase marcava! Uma hesitação de Artur quase dava em golo do Bordéus. O guarda-redes, perante a pressão do isolado Rolan, deixou a bola passar por baixo do corpo e esta não entrou na baliza por centímetros.

14' Rodrigo, com pouco ângulo, tentou o remate ao segundo poste, mas não conseguiu acertar no alvo.

13' Obraniak, em boa posição para assistir Diego Rolan, adiantou demasiado a bola e acabou desarmado por Garay.

12' Remate de Obraniak, para defesa fácil de Artur Moraes.

9' Entrada arrepiante de Luisão sobre Maurice-Belay, que fica com queixas no relvado.

8' Faubert apareceu em boa posição na grande área, mas acertou mais no relvado do que na bola.

7' Bordéus a tentar sair rapidamente para o ataque e à procura de explorar os flancos. Os gauleses já arrancaram dois cruzamentos com algum perigo para a grande área.

5' Bom cruzamento de Ola John, mas Carrosso antecipou-se a Cardozo, que se preparava para cabecear.

3' Tentativa de remate de Rodrigo, a jogar nas "costas" de Cardozo, devolvido pelas pernas de Ludovic Sané.

1' Rodrigo, na pequena área, desvia de cabeça para defesa fácil de Carrosso.

1' Alon Yefet apita para o início do jogo! Bola para o Benfica.

BENFICA: Artur Moraes; André Almeida, Luisão, Garay, Melgarejo; Roderick Miranda, Carlos Martins, Nico Gaitán, Ola John; Rodrigo e Óscar Cardozo. Suplentes: Paulo Lopes, Maxi Pereira, Jardel, Enzo Pérez, Salvio, Pablo Aimar e Lima.

BORDÉUS: Cédric Carrosso; Mariano, Ludovic Sané, Henrique, Trémoulinas; Plasil, Sertic, Faubert; Obraniak, Maurice-Belay e Rólan. Suplentes: Keita, Marange, Planus, Ben Khalfallah, Traoré, Poundje e David Bellion.

O Benfica defronta nesta quinta-feira os franceses do Bordéus, no Estádio da Luz, à procura de ganhar vantagem na eliminatória dos oitavos-de-final da Liga Europa, onde os encarnados se perfilam como um dos candidatos a chegar à final da competição. Depois de terem eliminado o Bayer Leverkusen e após alcançada a liderança isolada da Liga, mais de um ano depois, os encarnados apresentam-se moralizados e (quase) na máxima força frente a um adversário que ocupa o modesto 10.º lugar na Liga francesa e que atravessa uma crise de resultados.

O delicado momento que a equipa do Bordéus vive até já levou o presidente, Francis Gillot, a lamentar ter "um plantel de galinhas e passarinhos", apesar de o ex-clube de Chalana e Pedro Pauleta ter um orçamento de 65 milhões de euros para a corrente época, sensivelmente equivalente ao do Benfica. A diferença do estatuto e qualidade do plantel entre águias e girondinos é assinalável, mas não ao ponto de Jorge Jesus esperar facilidades diante de uma equipa que teve muitas dificuldades frente ao Marítimo na fase de grupos (empate na Madeira e vitória tangencial na França).

Do lado do Benfica, aquele que é, talvez, o mais importante jogador do "onze" de Jorge Jesus - o trinco Matic - não estará em campo, mas o técnico garantiu que irá apresentar uma "equipa forte", embora tenha admitido (sem recorrer ao conceito de "poupança") que terá que ter, também, os jogadores em forma para defrontar o Gil Vicente no fim-de-semana. O historial, ainda assim, é sugestivo: em 11 jogos, o Benfica nunca perdeu com franceses na condição de anfitrião. E Jorge Jesus até já "recebeu" três equipas gaulesas, mas sempre com algumas dificuldades: Marselha (1-1, 2010), Lyon (4-3, 2010) e PSG (2-1, 2011). O pontapé de saída está marcado para as 20.05, sob arbitragem do israelita Alon Yefet, o primeiro do seu país a arbitrar na Champions.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG