Benfica encaixa 134 milhões em transferências num ano

Bernardo Silva foi o último futebolista a deixar a Luz. Benfica nunca ganhou tanto em transferências como no último ano.

A saída de Bernardo Silva para o AS Mónaco, anunciada na terça-feira pelo Benfica, fez disparar os ganhos do clube em transferências para uma verba a rondar os 134 milhões de euros em pouco mais de um ano - excluindo, naturalmente, serviços de intermediação e outras compartidas para terceiros não declaradas publicamente.

Bernardo Silva, formado nas escolas do clube, saiu por 15,750 milhões de euros, após um ano em que os encarnados angariaram mais dinheiro do que em qualquer outra época, com a venda de nove futebolistas.

No período de um ano, desde a saída do sérvio Matic para o Chelsea, a 15 de janeiro de 2014 (por 25 milhões de euros), foram muitas as saídas, a maioria de jogadores "nucleares".

Nemanja Matic foi o primeiro revés, mas os encarnados cumpriram a época com distinção mesmo sem o internacional sérvio: conquistaram tudo o que podiam a nível interno (Liga, Taça e Taça da Liga) e foram finalistas na Liga Europa, além de ter sido eliminados na Liga dos Campeões.

Com André Gomes e Rodrigo desde janeiro comprometidos com a Meriton, do empresário Peter Lim - que adquiriu o Valência - e com novo encaixe na ordem dos 33,3 milhões de euros, os êxitos valeram a cobiça de outras pérolas.

O central argentino Garay rendeu 2,4 milhões de euros (o Benfica apenas tinha 40 por cento do passe), ao sair em junho para o Zenit, seguindo-se os também titularíssimos Markovic (12,5 ME por 50 por cento do passe) e Oblak (16 ME, Atlético Madrid), em julho.

Óscar Cardozo, que não tivera uma época tão boa e é o melhor marcador estrangeiro da história do clube da Luz, acabou por pôr fim a uma ligação de sete anos, vendido aos turcos do Trabzonspor por quatro milhões de euros (pelos 80 por cento que o Benfica detinha).

Com o clube eliminado das provas europeias e Taça de Portugal, mas na condição de líder da Liga, Benfica despediu-se de Enzo Pérez no final de dezembro, rumo ao Valência, a troco de 25 milhões de euros.

A saída de Bernardo Silva surge poucas semanas depois de Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, ter dito que o jogador regressaria à Luz, tal como Ivan Cavaleiro (Deportivo da Corunha) e João Cancelo (Valência), se nada de "anormal" se passasse. Certo é que Amadeo Salvo, presidente do Valência, já disse publicamente que o passe de Cancelo foi comprado pela Meriton.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG