Benfica ganha curta vantagem para visita a Eindhoven

Águias pareciam encaminhadas quando foram para intervalo a vencer por 2-0, mas golo do PSV deixa tudo em aberto para a segunda mão.

O Benfica venceu esta quarta-feira à noite o PSV por 2-1 no Estádio da Luz e vai partir na frente quando as duas equipas se voltarem a defrontar na terça-feira, em Eindhoven, na segunda mão do playoff de acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões.

Um golo de vantagem é curto, é verdade, mas não deixa de ser uma vantagem. Poderia ser pior, se as regras da UEFA ainda favorecessem quem marca mais golos fora ou se os holandeses tivessem capitalizado a supremacia que tiveram durante o segundo tempo.

Perante 20 mil espetadores e num encontro que opunha dois conjuntos que somavam por vitórias todos os jogos disputados nesta temporada, Jorge Jesus voltou a apostar no 3x4x3, apesar da ausência do habitual central do lado esquerdo, o belga Vertonghen, esta quarta-feira rendido pelo brasileiro Morato. No ataque, o ucraniano Yaremchuk convenceu o treinador a sentar Gonçalo Ramos no banco, tendo sido ladeado por Pizzi e Rafa. Foi precisamente o tridente ofensivo encarnado que construiu o golo inaugral, aos 10 minutos: passe de Pizzi para Yaremchuk, que por sua vez isolou Rafa, que colocou a Luz em delírio.

O reduto benfiquista voltou a festejar no final da primeira parte, quando o alemão Weigl fez o 2-0 na sequência de um pontapé de canto, dando à formação portuguesa uma vantagem que até nem parecia desajustada para o que se tinha visto em campo.

No entanto, na segunda parte tudo mudou. Só deu PSV. Logo nos primeiros minutos, Cody Gakpo reduziu para os holandeses no seguimento de uma brilhante jogada individual (51").

Depois, valeu ao Benfica o guarda-redes Vlachodimos, que no final da época passada até tinha perdido a titularidade para o brasileiro Helton Leite. Com dois belíssimos voos, o internacional grego impediu que Lucas Veríssimo tivesse feito autogolo (69") e negou o bis a Gakpo (76").

Continua tudo em aberto para a segunda mão, no terreno do PSV. Em caso de apuramento, o Benfica encaixa imediatamente 37,243 milhões de euros pelo acesso à fase de grupos.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG