Bandeira lusa engolida pela multidão húngara mas bem presente

Adeptos lusos, cerca de 5.000 esperados no recinto, estão em clara minoria no interior da casa magiar, que contará com 67.000 pessoas

A esfera armilar e as quinas, envolvidas pelo vermelho e verde, começaram a desfilar esta terça-feira pelas ruas de Budapeste bem cedo, assinalando o apoio que a seleção nacional vai receber in loco na estreia no Euro2020 de futebol.

Aquele instrumento de astronomia que se revelou tão importante para a navegação portuguesa em tempos idos voltou a ser determinante para distinguir os adeptos lusos no mar de húngaros, tendo em conta as cores idênticas das camisolas das duas seleções.

A presença portuguesa na capital magiar começou a evidenciar-se dias antes, mas só esta terça-feira, dia do Hungria-Portugal, do Grupo F do Euro2020, sentiu-se verdadeiramente o calor das vozes portuguesas, de todo constrangidas pelo facto de estarem em terreno adversário.

Faltando cerca de quatro horas para o início do embate, agendado para as 17:00 (hora de Lisboa), a circulação nas ruas que circundam o estádio Puskas Arena estava já limitada, obrigando a verdadeiros exercícios de mapeamento para enganar o trânsito.

Os adeptos lusos, cerca de 5.000 esperados no recinto, estão em clara minoria no interior da casa magiar, que contará com 67.000 pessoas, uma vez que este é o único dos 11 estádios que vão acolher jogos do Europeu com permissão para ter a lotação máxima.

Tal como se esperava, a arena húngara vai estar à pinha e, pelo que se percebe a pouco mais de uma hora do início da partida, os conselhos de etiqueta respiratória e de combate à pandemia de covid-19 em Portugal estão longe de ser respeitados dentro do estádio em que joga a seleção magiar, onde máscaras... nem vê-las nas faces húngaras.

Portugal e Hungria jogam esta terça-feira, a partir das 18:00 locais (17:00 em Lisboa), no estádio Puskas Arena, em Budapeste, em jogo da primeira jornada do Grupo F do Euro2020, que será dirigido pelo árbitro turco Cuneyt Çakir.

O Euro2020, que foi adiado para este ano devido à pandemia de covid-19, decorre até 11 de julho, em 11 cidades de 11 países diferentes.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG