"Árbitro pediu desculpa". Golo de Ronaldo não contou e Portugal empatou

Seleção nacional esteve a vencer por dois golos, mas no segundo tempo sofreu outros dois. Fernando Santos revoltado com golo não validado a Ronaldo que daria o triunfo. Capitão já reagiu: "Senti uma nação inteira a ser prejudicada".

No jogo mil de Fernando Santos como treinador, Portugal empatou com Sérvia (2-2) e depois de chegar ao intervalo a vencer por 2-0. O encontro deste sábado, em Belgrado, da segunda jornada do Grupo A de apuramento para o Mundial2022, ficou ainda marcado pelo golo de Ronaldo, que o árbitro não viu, no último minuto do encontro. Jogador da Juventus protestou, viu amarelo e perdeu a cabeça, saindo de campo depois de atirar a braçadeira de capitão ao chão.

Com seis alterações no 11 face ao jogo com o Azerbaijão, Portugal marcou cedo e ao intervalo vencia por 2-0, com dois golos de Jota, aos 11 e 36 minutos -jogador do Liverpool tem cinco golos em 11 jogos. A equipa portuguesa reentrou mal no segundo tempo e deixou-se empatar, com golos de Aleksandar Mitrovic, aos 46', e Filip Kostic, aos 60'.

Com este resultado, Sérvia e Portugal, que se tinham estreado na quarta-feira com triunfos, face a República da Irlanda (3-2) e Azerbaijão (1-0), respetivamente, repartem a liderança do agrupamento, com quatro pontos.

Na terça-feira, a seleção joga com o Luxemburgo, que este sábado venceu na Irlanda, e sem o castigado Bruno Fernandes.

Fernando Santos: "A bola entrou mais de meio metro dentro da baliza"

Fernando Santos mostrou-se incrédulo com o golo que não foi validado a Portugal e que daria o triunfo à seleção na Sérvia. "A bola entrou mais de meio metro dentro da baliza, mas isso não elimina o que não fizemos de bem. Mas num jogo deste nível [acontecer isto]... não é possível", atirou o selecionador nacional à RTP3.

Já depois na sala de Imprensa revelou que foi à cabine do árbitro e que ele pediu desculpa pelo lance. "Ele dentro do campo disse-me que ia ver as imagens e que se eu tivesse razão, pediria desculpa. Ele chamou-me, fui lá e ele pediu-me desculpa. É a segunda vez num apuramento que me pedem desculpa depois de um jogo. Eu tenho um grande respeito, mas disse-lhe que não era possível numa competição deste calibre não haver VAR ou linha de baliza."

Questionado mais do que uma vez sobre o gesto de CR7, Fernando Santos evitou responder, mas lá admitiu que é sinal "da frustração total de quem faz um golo que dava a vitória".

O selecionador criticou ainda a forma como Portugal desperdiçou uma vantagem de dois golos: "Não consigo encontrar explicação... Tinha alertado os jogadores. Não estivemos ao nível da primeira parte. Depois do empate reagimos bem e controlámos. A Sérvia nessa altura deixou de ter hipótese de controlar."

Cristiano Ronaldo: "Uma nação inteira a ser prejudicada"

Cristiano Ronaldo reagiu nas redes sociais passado poucos minutos do final do encontro e fez uma declaração de amor a Portugal e à seleção, sem nunca referir o momento em que atirou a braçadeira ao chão.

"Ser capitão da seleção de Portugal é um dos maiores orgulhos e privilégios da minha vida. Dou e darei sempre tudo pelo meu país, isso não vai mudar nunca. Mas há momentos difíceis de lidar, principalmente quando sentimos que está uma nação inteira a ser prejudicada. Levantar a cabeça e encarar já o próximo desafio! Força, Portugal!"

Mais Notícias

Outras Notícias GMG