Aos 44 anos, Kelly Slater ainda ganha no circuito mundial

Veterano surfista venceu a etapa de Teahupo'o, em Tahiti. E conseguiu uma ronda perfeita (20 pontos)

A lenda de Kelly Slater ainda não está esgotada e acrescentou na madrugada desta quarta-feira um novo capítulo. Figura maior do surf mundial, o norte-americano, de 44 anos, 11 vezes campeão do mundo, mostrou nas ondas de Teahupo'o que ainda consegue competir ao mais alto nível no circuito e venceu o Billabong Pro Tahiti, na Polinésia Francesa.

Slater, que não ganhava uma etapa do principal circuito mundial da World Surf League desde dezembro de 2013, esteve brilhante ao longo da competição e conseguiu mesmo um feito raro: uma ronda perfeita de 20 pontos, ao obter duas ondas de nota 10 na mesma eliminatória, a quinta, contra o havaiano Keanu Asing. Foi apenas a nona vez em 40 anos de surf profissional (e a terceira protagonizada por Slater) que um atleta marcou uma eliminatória de 20 pontos.

Esta foi ainda a 55.ª vitória do norte-americano no World Tour e a sua quinta em Teahupo'o, onde já não ganhava desde 2011.

Na final, Slater bateu o havaiano John John Florence, de 23 anos, um dos mais talentosos surfistas da nova geração e que subiu à liderança do campeonato após este segundo lugar. "Esta é, de certeza, uma das melhores vitórias que já tive", afirmou, no final, um emocionado Kelly Slater. "Bater o John John na final é como um sonho para mim. Afinal de contas, aqui estou eu na parte final da minha carreira, enquanto ele e o Gabe [Gabriel Medina] estão na trajetória ascendente... são uns monstros", referiu o veterano multicampeão ao site da World Surf League.

Com esta vitória, Slater subiu para o oitavo lugar no campeonato e ainda com esperanças de poder lutar por mais um título, embora a tarefa seja já bastante difícil, pois está a mais de 15 mil pontos de John John Florence - 24.450 para o norte-americano, 39.900 para o havaiano. Na segunda posição está agora o australiano Matt Wilkinson, que liderou ao longo das primeiras seis etapas do mundial. Em terceiro, o brasileiro Gabriel Medina, com 35.700.

Faltam agora quatro provas para completar as 11 etapas do World Tour. A próxima, oitava, é o Hurley Pro at Trestles, na Califórnia (EUA), a partir de 7 de setembro, A competição passará por Portugal em outubro, de 18 a 29, para o Moche Rip Curl Pro, em Peniche, penúltima etapa do circuito.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG