Exclusivo Ameaças a árbitros. Desde 2016 já foram condenadas 100 pessoas em tribunal

Luís Godinho e a família receberam ameaças de morte após o Sp. Braga-FC Porto da Taça de Portugal. Queixas têm diminuído, graças à pandemia. Nesta época já deram entrada oito processos em tribunal. Associação de árbitros pede reunião urgente ao governo.

As ameaças de morte ao árbitro Luís Godinho, na sequência da arbitragem no Sp. Braga-FC Porto da Taça de Portugal, na quarta-feira, entraram para a triste contabilidade das queixas contra a integridade física dos árbitros. Segundo dados fornecidos ao DN pela APAF - Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol, desde o início da temporada 2020-21 foram apresentadas oito queixas crimes nos tribunais por ofensas à integridade física de juízes de futebol. Desde 2016 foram 181, das quais resultaram cem condenações em tribunal.

O número de queixas desta época não é comparável com outras, uma vez que o futebol amador e não profissional teve pouco jogos e os que se realizaram não tiveram público. Em 2019-20, o futebol amador e não profissional terminou em março devido à pandemia e a época acabou com 25 queixas, metade das registadas em 2018-19 (48), em 2017-18 (49) e 2016-17 (51).

Mais Notícias

Outras Notícias GMG