Adepto caiu da bancada com traumatismo craniano e perna partida

Incidente aconteceu depois do golo de Nuno Santos (16 minutos) no clássico da quinta jornada da I Liga, que terminou empatado. Homem caiu duma altura de cinco metros. Juve Leo fala em falta de segurança.

Um adepto caiu de uma bancada para a outra durante o Sporting-FC Porto, este sábado, no Estádio José Alvalade. O incidente aconteceu depois do golo de Nuno Santos, que aos 16 minutos adiantou os leões no clássico, que terminou empatado. Segundo o comissário da Polícia de Segurança Pública (PSP), Artur Serafim, "o homem fraturou de um dos membros inferiores".

O homem caiu de uma altura de cerca de cinco metros e foi assistido no local, antes de ser retirado de maca e levado para o Hospital Santa Maria, onde mais tarde lhe foi diagnosticado um traumatismo craniano. "Na sequência dos festejos do golo, um adepto caiu para o piso inferior da bancada. O adepto foi socorrido no local e encaminhado para o Hospital de Santa Maria, juntamente com elementos do departamento médico do clube. O clube está acompanhar de perto a situação e dará conta assim que tiver mais informações", informou o clube leonino em comunicado no intervalo do jogo com o FC Porto.

A Juventude Leonina denunciou a falta de segurança da bancada B da Superior Sul, onde se concentram agora as claques leoninas e de onde caiu o adepto. "Infelizmente era uma situação que ia acontecer mais tarde ou mais cedo. A bancada B não tem as mínimas condições para receber claques de futebol", denunciou a claque afeta ao Sporting em comunicado emitido.

A Juve Leo criticou ainda a "aberração" que é o cartão de adepto: "A Juventude Leonina, por respeito, parou imediatamente o apoio, e manteve-se em silêncio. Pedimos aos clubes, à Liga e ao Governo que reflita sobre o que querem para o futebol português."

No dia em que os adeptos voltaram aos clássicos do campeonato, uma pessoa foi detida, segundo Artur Serafim da PSP, que justificou ainda as longas filas com questões de segurança: "Tivemos de condicionar algumas zonas para não levar ao cruzamento de adeptos [de Sporting e FC Porto]. As pessoas tiveram de aguardar algum tempo e ninguém gosta de esperar, mas a operação correu como planeado e sem incidentes."

(em atualização)

Mais Notícias

Outras Notícias GMG