Ação cível visa afastar Vieira da presidência do Benfica

Advogado Jorge Mattamouros interpôs ação judicial para afastar líder encarnado, a quem acusa de usar meios do clube em proveito próprio

Sócio do Benfica e advogado com residência nos Estados Unidos, onde é sócio da firma de advocacia White & Case, Jorge Mattamouros deu ontem entrada com uma ação judicial que visa a destituição de Luís Filipe Vieira da presidência do Benfica. O advogado acusa o líder encarnado de violação dos estatutos do clube, alegando, entre outras coisas, que Luís Filipe Vieira usa meios do Benfica em proveito próprio.

Mattamouros, que é cunhado de João Noronha Lopes, candidato derrotado por Vieira nas últimas eleições, considera que "o Benfica é um lesado de Luís Filipe Vieira", a quem acusa de misturar negócios pessoais com as verbas do clube, no que diz ser uma violação dos estatutos do Benfica e justificação para a perda automática de mandato. Mattamouros denuncia alegado uso de recursos do Benfica para benefícios da Promovalor, empresa de Vieira.

O advogado enumera factos divulgados na comissão de inquérito ao Novo Banco e uma investigação do Ministério Público para alegar que Vieira usou o seu estatuto de presidente do clube da Luz na renegociação das suas dívidas àquela instituição bancária. Segundo Mattamouros, a liquidação da dívida do Benfica junto do Novo Banco permitiu a Luís Filipe Vieira ter condições mais favoráveis na restruturação da sua dívida pessoal.
Na ação cível entregue ao Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa, Mattamouros aponta ainda a OPA lançada pelo Benfica a 28% do capital social da SAD como outro exemplo de violação dos estatutos, alegando que foi usada para Vieira acertar contas com o sócio José António Santos, conhecido como "rei dos frangos", presidente da Valouro.

O advogado também põe em causa a legitimidade da presidência de Luís Filipe Vieira, apontando para a existência de irregularidades nas últimas eleições do Benfica em outubro de 2020, incluindo uma fraude no processo de voto eletrónico e a forma como foram transportadas as urnas com os votos presenciais. Vieira, presidente do Benfica desde 2003, foi na altura reeleito com 62,59% dos votos, superando o opositor João Noronha Lopes (34,71%) nas eleições mais concorridas de sempre do clube.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG