Exclusivo A terceira vida do guarda-redes que segurou o Benfica à Champions

Aos 27 anos, Odysseas Vlachodimos vestiu a pele de herói em Eindhoven. Quem o conhece destaca a força psicológica que, por duas vezes, lhe permitiu vencer a desconfiança.

Odysseas Vlachodimos é o homem do momento no Benfica. O guarda-redes de 27 anos foi, afinal, absolutamente decisivo nos dois jogos com o PSV Eindhoven, que valeram o apuramento do clube da Luz para a fase de grupos da Liga dos Campeões, permitindo para já um encaixe financeiro de 37,24 milhões de euros. O internacional grego, nascido na cidade alemã de Estugarda, brilhou no Estádio Philips e mostrou aquilo que é a sua imagem de marca: a força psicológica.

Na realidade, desde que chegou em 2018, Vlachodimos nunca foi um jogador que tivesse caído no goto dos adeptos benfiquistas, que estavam habituados a grandes guarda-redes como Jan Oblak, Júlio César e Ederson Moraes. A herança era pesada para o grego que até causou boa impressão na primeira época, mas depois viu a desconfiança apoderar-se dos treinadores, primeiro de Bruno Lage e depois de Jorge Jesus. Apesar disso, o número 99 encarnado foi resistindo e terá agora mostrado que, afinal, tem mãos para a baliza do Benfica.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG