Mais de três mil assinam petição que defende que "prostituição não é trabalho"

Mais de três mil pessoas assinaram uma petição, apresentada esta terça-feira, 16 de outubro, na Assembleia Municipal de Lisboa, que defende que a “prostituição não é trabalho”, considerando-a “uma forma de exploração que subverte o estatuto social e os direitos de todas as mulheres”. A petição, apresentada na sessão plenária e assinada por 3.053 pessoas, considera que “a prostituição é uma forma de violência contra as pessoas prostituídas, em particular contra mulheres e crianças“. “O Movimento Democrático de Mulheres (MDM), a Associação ‘O Ninho’ e a Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres lançaram uma petição à Assembleia Municipal de […]

Para saber mais clique aqui: www.delas.pt

Mais Notícias

Outras Notícias GMG