Exclusivo VIC-NIC, a editora que nasce em Aveiro em pleno confinamento

A história da VIC - Aveiro Arts House conhece hoje novo capítulo. A antiga casa de Vasco Branco (cineasta, pintor, ceramista e escritor) já não é só uma guesthouse com programação cultural. Vários artistas juntaram-se no confinamento e fizeram nascer a editora VIC-NIC.

Hugo Branco carrega no sobrenome uma herança valiosa no universo cultural do país. É na casa onde cresceu, com os avós (atualmente transformada em guesthouse e residência artística) que de certa maneira continua o percurso alternativo e multifacetado do avô, um farmacêutico que ficou conhecido em Portugal e no mundo nos domínios do cinema, da cerâmica, da pintura e da literatura. Toda a casa mantém vivo esse espólio, no centro da cidade de Aveiro.

E foi ali que acabou de nascer, em pleno confinamento, a editora VIC-NIC. "É um dispositivo circulatório de obras sonoras, visuais e escritas, que arranca hoje, com o objetivo de estimular a partilha, a experimentação e a cocriação, através da articulação entre a pesquisa, a produção e a difusão de formas únicas de ver o mundo."

Mais Notícias

Outras Notícias GMG