Van Gogh suicidou-se com este revólver? A arma mais famosa da história da arte vai a leilão

Especialistas acreditam que a arma possa ser vendida por um valor entre os 40 mil e os 60 mil euros.

O revólver Lefaucheux de 7 mm que terá sido usado pelo pintor Vincent Van Gogh para se suicidar m 1890 vai a leilão esta quarta-feira, em Paris, com os especialistas a estimar que possa ser vendido por um valor entre 40 mil e 60 mil euros. É conhecida como "a arma mais famosa da história de arte".

Os especialistas acreditam que Van Gogh se matou em julho de 1890 com um tiro no peito perto da aldeia de Auvers-sur-Oise, a norte de Paris, onde passou os últimos meses de vida. O pintor pós-impressionista holandês terá vivido ainda durante 36 horas, depois do disparo, tendo as suas últimas palavras, segundo o irmão Theo, sido "a tristeza durará para sempre".

Mas em 2011, os biógrafos Gregory White Smith e Steven Naifeh alegaram no livro Van Gogh: A Life (e mais tarde num artigo da Vanity Fair) que Van Gogh não se tinha suicidado, mas tinha sido acidentalmente atingido a tiro por René Secrétan, de 16 anos, que estava a passar o verão na aldeia. Os autores alegam que o pintor, alvo de chacota na região, era vítima de bullying de Secrétan e dos amigos e que terá sido atingido a tiro por ele por acidente. Van Gogh teria alegado ser ele o autor do disparo para proteger os jovens.

Suicídio ou homicídio acidental, terá sido a arma agora a leilão a que foi usada no tiro que se revelou fatal? O revólver foi descoberto por um agricultor em 1965 no mesmo campo onde se acredita que Van Gogh terá sido ferido, tendo já sido exibida no Museu Van Gogh em Amesterdão. A arma, que teria sido pedida emprestada pelo pintor holandês ao dono da hospedaria onde ficava, foi entregue à mãe do atual dono.

A casa de leilões Drouot dá ainda outras pistas para legitimar a arma.. Além de ter sido encontrada no local onde Van Gogh foi ferido (o pintor ficou inconsciente, mas acordou mais tarde e conseguiu regressar à hospedaria onde estava onde acabaria por morrer dois dias depois), a arma é do mesmo calibre da bala que foi retirada do corpo do artista (segundo as descrições feitas pelo médico da altura) e testes mostraram que o revólver tinha ficado no solo desde 1890. Além disso, por ser uma arma de fraco poder, pode explicar porque é que o pintor não morreu de imediato.

Van Gogh, que nasceu em Zundert a 30 de março de 1853, mudou-se para Paris em 1886 para se juntar ao irmão mais novo, Théo, que tinha uma galeria de arte em Montmartre. Em 1888, quando vivia na Casa Amarela, em Arles (Provença), envolveu-se numa violenta discussão com o amigo, o também pintor Paul Gaguin, acabando por cortar a sua própria orelha. Ficou durante um ano num asilo, mudando-se depois para Auvers, onde viria a morrer aos 37 anos.

A Noite Estrelada, os Girassóis e vários autorretratos estão entre as obras mais conhecidas do pintor.

Mais Notícias