Exclusivo Uma festa que mistura Céline Dion e Eiffel

A Festa do Cinema Francês começa amanhã e termina a 31. Neste ano está mais alargada e ambiciosa. Entre as tendências mais fortes, estão os biopics, de Céline Dion a Gustave Eiffel passando por uma vénia indireta a Ingmar Bergman.

O fim das restrições de lotação nas salas cai que nem ginjas para o principal evento francófono em Portugal. A Festa do Cinema Francês tem mais de 50 filmes e trunfos fortíssimos para encher as salas das nove cidades que atravessam o país. Entre as habituais antestreias, ao ciclo ACID, sessões para os mais jovens e a Segunda Chance (oportunidade para recuperar filmes mal estreados devido ao período das restrições...), esta 22.ª edição quer também prolongar-se ao longo do ano. Além da programação, Le Tour do Cinema Francês por Portugal é uma nova iniciativa com a NOS Cinemas a fim de promover o cinema francês fora dos grandes centros. Uma iniciativa notável.

Do foco a Mia Hansen-Love, cineasta que tem vindo a mostrar um cinema que faz um compromisso entre um certo classicismo e um olhar eminentemente cinéfilo, destaca-se a antestreia de A Ilha de Bergman, com Tim Roth e Vicky Krieps. Trata-se da primeira obra da cineasta em inglês e é uma viagem até Fãro, ilha sueca onde Ingmar Bergman viveu e filmou. O filme esteve na seleção de Cannes 2021 e a realizadora estará em Portugal para o apresentar.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG