TikToker de 16 anos é a primeira a chegar aos 100 milhões de seguidores

Norte-americana Charli D'Amelio chegou a esta marca em um ano.

Nem atores, como The Rock ou Will Smith. Nem cantoras, como Selena Gomez ou Ariana Grande. Nem estrelas que ganharam espaço com as redes sociais como Kylie Jenner (ou as restantes Kardashian). A sensação do TikTok é a norte-americana Charli d"Amelio, de 16 anos. Chegou no domingo aos 100 milhões de seguidores.

E não se trata apenas de ter chegado a este número. Trata-se também de o ter feito em tempo recorde. Como recorda o site The Verge, foram precisos 14 anos para que o YouTube tivesse um canal com 100 milhões de subscritores. Charli D"Amelio conseguiu esta proeza postando no TikTok desde março de 2019. A app tinha sido lançada em agosto de 2018 com este nome (anteriormente era o Musical.ly) e ultrapassar este marco é tão importante para Charli D'Amelio como para a própria plataforma de origem chinesa, que Donald Trump ameaçou fechar.

Mas quem é Charli DAmelio? Uma adolescente de 16 anos, irmã da cantora e atriz Dixie D"Amelio - também ela uma estrela do TikTok (ainda que com menos seguidores), e que recentemente se viu envolvida numa polémica que, em rigor, pode ter atrasado a chegada aos 100 milhões.

O jantar que atrasou a chegada aos 100 milhões de seguidores

Charli, Dixon e os pais, Marc e Heidi, convidaram um amigo para jantar com a câmara ligada. A refeição era servida por um chef que ia explicando os pratos. Um deles, uma paella, continha caracóis. As raparigas não se coibiram de mostrar repulsa à frente do chef Aaron May perante o ar espantado dos pais. Na comunidade Tiktoker, a reação foi muito criticada. As irmãs D"Amelia foram acusadas de serem mimadas e caprichosas.

Porém, o que caiu mesmo mal entre os seguidores é o momento em que Charli lamenta ainda não ter chegado aos 100 milhões de seguidores. "95 milhões era pouco para ti?", pergunta, surpreendido, o amigo, James Charles, maquilhador e também ele estrela das redes sociais.

Charli saiu tão mal da fotografia que se assistiu ao fenómeno inverso: além de dislikes no vídeo do jantar, muita gente deixou de a seguir. Muita gente, isto é, um milhão de seguidores.

Os estilhaços deste caso resultaram em pedidos de desculpas de Dixie e, claro, da própria Charli.

Na semana passada, num live do Instagram, entre lágrimas, a adolescente deu explicações e pediu desculpa pela atitude no jantar e disse sentir-se muito afetada pelos comentários daqueles que a atacavam. "Sinto que isso não está bem e se é esta a comunidade em que estou então não quero", disse. Entre as mensagens, disse, havia quem sugerisse que ela se decia matar."Sinto que isto foi tudo um mal entendido e que ficou fora de controlo".

A onda passou e no domingo Charli D'Amelio chegou, finalmente, aos 100 milhões de seguidores.

Para onde pode crescer?

À medida que o êxito no TikTok se consolida, Charli e a família mostram-se cada vez mais interessadas em mostrar-se em outras plataformas, que podem ser mais rentáveis economicamente. Recentemente, lançaram um podcast, pretendem estar no YouTube e deverão lançar um livro.>

Há um ano, Charli tinha 8 milhões de seguidores e a irmã protagonizava uma série no YouTube. De então para cá, toda a família se envolveu mais e mais: Dixie lançou um disco, os pais também começaram a ter contas no TikTok, Twitter e outras plataformas. E, para que nada se perca, existe, também, a conta The D"Amelio Family.

"Como pais, uma coisa que dizemos a toda a hora é que isto é apenas criar opções para os nossos filhos. Não sabemos onde vai, não temos planos para a Charli ou para a Dixie fazerem isto ou aquilo. Vamos na onda e desfrutamos, esperando que elas possam fazer coisas que ama e, mais importante, que as façam felizes", disse o pai, empresário e antigo candidato republicano ao Senado, em janeiro ao The New York Times.

CharliGrace D" Amelio nasceu a 1 de maio de 2004 e está no TikTok desde 30 de março de 2019. Cresceu no Connecticut e foi bailarina de competição durante 10 anos. Dixie Jane D"Amelio nasceu a 12 de agost de 2001 e é a sétima pessoa mais seguida no TikTok. Era diversão, mas agora é mesmo um caso sério.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG