'The New York Times' deixa de publicar o guia de TV. A culpa é do streaming

É mais um sinal dos novos tempos. A rubrica com a programação da televisão era publicada no jornal há 81 anos, mas deixou de o ser neste fim de semana.

O guia de televisão sempre foi um dos elementos tradicionais dos jornais impressos, um guia para o leitor seguir os programas que podia ver diariamente em casa. Foi assim durante décadas e décadas, habitualmente com este espaço reservado no final do jornal. Foi mas está a deixar de ser.

O The New York Times seguiu o exemplo de outros jornais impressos e decidiu acabar com esta secção, culpa das plataformas de streaming, que mudaram por completo a forma de ver e de consumir televisão.

"Estamos na era do streaming. Os canais de televisão já não refletem a forma como as pessoas consomem televisão", referiu Gilbert Cruz, editor da secção de cultura do jornal norte-americano. "Antigamente as pessoas olhavam para o guia TV e diziam: meu Deus, vão dar este filme esta semana. Agora isso deixou de existir. Esse filme está em plataformas como a Netflix sempre que o quisermos ver", acrescentou.

E é assim por culpa do streaming que o The New York Times resolveu agora pôr um ponto final na publicação de uma rubrica que durava há 81 anos. O último dia da publicação do guia TV no NYT foi no último sábado.

As plataformas de streaming, sobretudo nos Estados Unidos, tornaram-se no novo paradigma televisivo. Em praticamente todas as casas são inúmeras as plataformas, sobretudo de séries e filmes, casos de HBO, Netflix, Amazon Prime Vídeo ou Filmin, que oferecem aos usuários milhares de alternativas aos tradicionais programas da televisão.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG