Exclusivo Quatro horas de batalha. "Este é o filme que Zack Snyder sempre quis"

Numa altura em que a estreia digital de Liga da Justiça de Zack Snyder provoca uma onda de entusiasmo entre os fãs que tinham rejeitado a versão de 2017, os artistas dos efeitos visuais e o diretor de fotografia do filme contam ao DN como foi possível retocar um blockbuster órfão.

Quatro horas de batalha para salvar a humanidade do supervilão Darkseid e das forças negras extraterrestres. A Liga de Justiça de Zack Snyder é tudo isso e muito mais, sendo que o "muito mais" passa pelo mais publicitado acontecimento cinematográfico na plataforma HBO. Um novo corte de uma versão que em 2017 tinha desiludido os fãs (a qualidade deixava muito a desejar) e a indústria (resultados muito longe dos recordes da saga Vingadores...).

Na altura, depois do suicídio da filha, Zack Snyder não foi capaz de o finalizar e a Warner apostou no cineasta e argumentista Joss Whedon, precisamente o autor de Avengers, para a conclusão do projeto. Whedon terminou o filme com muito desbaste, cenas que ele próprio criou e uma outra lógica. Mais recentemente, a Warner deu luz verde a Snyder para finalmente poder oferecer ao mundo a sua versão e, como agora se pode perceber, é todo um novo filme: uma nova narrativa, um visual e ratio de ecrã diferentes e um epílogo que recupera novas personagens, em especial um operático Joker interpretado por Jared Leto, bem diferente do Joker de Esquadrão Suicida.
Esta nova versão dividida em capítulos custou quase 70 milhões de euros e teve uma particularidade: Snyder não quis receber um cêntimo. Um trabalho de paixão de um cineasta apaixonado com o genuíno sentido de banda desenhada deste universo DC. Segundo os analistas estão a apontar, a marca dos 150 milhões de assinantes para a HBO vai concretizar-se graças a este filme. Desde a sua estreia na plataforma na quinta-feira passada que parece existir um consenso entre os seguidores dos super-heróis da DC: a partir de agora, esta é que é a versão definitiva (mesmo quando Snyder já veio a público dizer que gostaria de lançar uma versão a preto & branco...), isto se acreditarmos no fogo-de-artifício da internet.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG