Parodiante Jorge Sousa Costa morre vítima de covid-19

Artista estava internado no Hospital de Santa Maria. Tinha 93 anos.

Ator e elemento dos Novos Parodiantes, Jorge Sousa Costa morreu este sábado, aos 93 anos, vítima da covid-19, informou a estrutura à qual estava ligado há mais de vinte anos.

Em declarações à agência Lusa, o produtor dos Novos Parodiantes, Vítor Figueira, adianta que Jorge Sousa Costa estava há cinco dias internado no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, infetado com o novo coronavírus.

Na sexta-feira, depois de o ator ter estado nos cuidados intensivos, os Novos Parodiantes receberam a informação que Jorge Sousa Costa "estava melhor e possivelmente ia passar para uma enfermaria, mas infelizmente o desfecho foi este", lamenta Vítor Figueira.

"Vamos recordá-lo com a alegria que sempre transmitiu a toda a equipa e o apoio que deu à formação de novos valores", salienta, à Lusa, o produtor dos Novos Parodiantes, organização cultural surgida em 1997, após a dissolução dos Parodiantes de Lisboa.

O produtor do grupo, "presente em mais de 60 rádios", destaca o "vasto currículo" de Jorge Sousa Costa e o "contributo essencial para que se formasse gente nova".

"Era um ator de excelência e deixa uma escola. Recordo, acima de tudo, uma pessoa que fazia amigos com uma facilidade tremenda, que estava disponível para transmitir tudo o que sabia e a sua alegria", destaca Vítor Figueira.

Jorge Sousa Costa estreou-se em 1959. No Teatro Nacional integrou no elenco de "O Lugre" e, no mesmo ano, interpretou várias peças na televisão e no teatro radiofónico.

O ator participou em vários filmes, novelas, séries televisivas e, desde 1999, integrava a equipa dos Novos Parodiantes, grupo responsável por programas radiofónicos humorísticos e realização de espetáculos.

Desde o início da pandemia, Portugal registou 10 194 mortes associadas à covid-19 e 624 469 infeções com o novo coronavírus.

Mais Notícias

Outras Notícias GMG